Pular para o conteúdo principal

Cardápio semanal

São as mudanças de hábitos que nos transformam. Desde que tive bebê passei a balancear a minha alimentação. Faço compras semanais e todo Domingo já faço uma lista do que farei durante a semana. Vou à feira toda semana e compro o necessário, sem desperdício. Além disso, também ignoro todas as promoções dos feirantes: "Aproveite, aproveite, leve três caixas de morangos por 5!". Isso pra mim não é vantagem nenhuma, a não ser que eu vá preparar uma torta de morango. Às vezes compramos coisas demais e acaba estragando. Isso não é bom, pois a alimentação é algo sagrado. Aprendi que a vida pode ser muito mais divertida e saudável quando escolhemos o nosso cardápio, isso nos livra dos "lanchinhos" que não fazem bem à saúde.
 
Deixarei aqui um exemplo do que eu preparei para esta semana (almoço e janta):
 
Segunda-feira:
 
Filé mignon à milanesa, arroz e batatas
Sobremesa: frutas
 
Terça-feira:
 
Couve-flor empanada, linguiça acebolada e arroz
Sobremesa: frutas
 
Quarta-feira:
 
Bolinho de arroz com linguiça e cenouras
Sobremesa: frutas
 
Quinta-feira:
 
Panqueca de Espinafre ao molho de queijo parmesão
Sobremesa: frutas
 
Sexta-feira:
 
Macarrão com brócolis ao molho branco
Sobremesa: frutas
 
Sábado:
 
(geralmente meu esposo cozinha neste dia da semana e sempre prepara alguma coisa diferente)
 
Domingo:
 
Se a gente não sair pra comer fora, preparamos uma massa
 
Final de semana também sempre preparo uma sobremesa especial. Para este fim de semana será a vez da torta holandesa.
 
Às vezes acontece de eu mudar o cardápio, mas tenho sido fiel aos pratos que sempre planejo preparar. Na próxima semana não repetirei nada do que fiz nessa, a não ser que meu esposo peça alguma coisa específica (o que é raro acontecer). Gosto de variar bastante na alimentação porque o meu filho está com quase dois anos e acho muito bom ele experimentar de tudo. Tenho evitado comer carne todos os dias, a preferência está em misturar legumes e verduras ao molho de deliciosos e diferentes cremes.
Comer é muito bom, é um prazer que Deus nos deu, por isso, temos também que ter moderação e escolher tudo com carinho, pois a nossa saúde é muito importante.
 
"quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus" (1Coríntios 10,31).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…