Estresse, esquecimento e pesadelo

Esquecer uma criança dentro do carro tem se tornado comum. Geralmente as crianças são esquecidas pelos próprios pais. Mas por que será que isso acontece? Irresponsabilidade? Acompanhando os comentários de indignação das pessoas pelas redes sociais sobre os casos das crianças que foram esquecidas esse mês, noto que muitos acham que são autossuficientes e pensam que algo trágico nunca acontecerá em suas vidas.
Analisando a vida corrida e exausta das pessoas no mundo atual é fácil concluir que o estresse do dia a dia as dominaram. É de propósito esquecer um filho dentro de um carro? O pai e mãe que tristemente cometem isso são vítimas e escravas do trabalho. O pensamento está no trabalho. É o trabalho que traz comida, educação e todos os sonhos materiais. Muitos trabalhos dependem de metas. São essas metas que invadem a cabeça desses pais. Deixar o filho para a última opção? Não podemos culpar esses pais. Eles nunca mais serão os mesmos, pois perder um filho desse jeito é passar a odiar o trabalho e todos os sonhos que estavam projetados.
Isso serve para a nossa reflexão. O que é mais importante? Quando olho para o meu filho, meu esposo, noto que nada pode ser mais importante do que eles. São a minha família. Abri mão de trabalho para poder me dedicar ao meu filho, mas isso me impede de conquistar sonhos mais ousados. Ano que vem pretendo voltar a trabalhar fora, meu filho completará dois anos e irá para a escolinha. Mas todos os dias peço a Deus que eu consiga equilibrar os meus papéis. Nenhum trabalho pode sacrificar a minha família. Dinheiro nenhum do mundo traz de volta aqueles que amamos. Por isso, penso que as empresas deveriam ser maleáveis  com seus funcionários, e não só ao contrário. Os funcionários de hoje trabalham até em casa. Não sobra tempo para a família, muito menos para o lazer. Como diz o versículo, De que adianta ganhar o mundo e perder a vida? (Mc 8,34-9,1)
Várias campanhas estão surgindo nas redes sociais para os pais que levam seus filhos à escola, antes de irem ao trabalho, uma delas é colocar uma fralda no volante para lembrar que o filho se encontra no banco de trás.
Veja abaixo algumas dicas que retirei do site Criança Segura
Como prevenir que a criança fique sozinha no veículo ou presa no porta-malas:
Não deixe a criança sozinha dentro do carro, mesmo com o vidro levemente aberto;
Coloque algo que você vá precisar em sua próxima parada – como uma bolsa, almoço, mochila da academia ou maleta – no chão do banco de trás, onde a criança está sentada.
Esse ato simples pode prevenir o esquecimento acidental da criança caso ela esteja dormindo;
Seja especialmente cuidadoso se você mudar sua rotina para deixar as crianças na creche. Peça para a creche te avisar caso seu filho não chegue ao local após alguns minutos do horário que você costuma deixá-lo;
Sempre tranque as portas e o porta-malas do veículo – especialmente em casa. Mantenha as chaves e os controles automáticos do carro fora do alcance das crianças;
Observe as crianças de perto quando próximas a veículos, especialmente no momento de carregar e descarregar o carro;
Certique-se que todas as crianças já estão acomodadas devidamente nos dispositivos de retenção (bebê conforto, cadeirinha, assento de elevação), se o motor do carro já estiver em funcionamento.
Isso limitará o acesso das crianças ao controle das janelas. Nunca deixe as crianças sem supervisão;
Tenha certeza de que todas as crianças deixaram o veículo quando chegar ao seu destino. Supervisione também as crianças que estiverem dormindo;
Nunca deixe o carro sozinho com o motor ligado e as portas destravadas. Crianças curiosas podem entrar e engatar o veículo;
Assim como qualquer corda ou cabo, os cintos do carro também podem representar riscos para a criança. Não permita que elas brinquem com eles;
Sempre trave as portas e o porta-malas do veículo – especialmente quando parado na garagem ou perto da casa – e mantenha as chaves fora do alcance e da visão das crianças;
Acione as travas resistentes a crianças e fique atento a elas;
Mantenha o encosto do banco de trás travado para ajudar a prevenir que as crianças vão ao porta-malas por dentro do carro.
Ensine a criança:
A não brincar dentro de veículos;
Oriente que os porta-malas são usados apenas para transporte de carga e não são locais seguros para brincar;
Ensine as crianças mais velhas como desabilitar as travas das portas de trás pela porta do motorista caso fiquem presas não-intencionalmente no veículo. Uma criança que está aprendendo a andar não saberá como ir para o banco da frente para sair do carro;
Mostre para as crianças mais velhas como localizar e utilizar a trava de emergência do porta-malas que existe nos modelos de carros mais modernos.
Saiba mais:
Você sabia que uma criança esquecida no carro com temperatura externa de 38° pode chegar a ficar exposta a uma temperatura de até 60° dentro do veículo? Esquecida no carro, a criança pode sofrer queimaduras graves e sofrer paradas cardíacas e respiratórias. Além de adotar as medidas de prevenção acima, fique atento:
Se uma criança sumir, cheque o carro e o porta-malas em primeiro lugar;
Se você vir uma criança sozinha dentro de um carro, ligue para o 190 imediatamente
O profissional de tecnologia da informação, Alex Fávaro criou um sensor para ser adaptados nos carros, que sinaliza quando alguém é esquecido dentro. É um projeto que até entrou no Senado para ser aprovado, mas não vingou. Acho que agora seria muito interessante repensarem sobre isso. Confira no link abaixo:
O vídeo abaixo é só uma simulação do que acontece:

Comentários