Pular para o conteúdo principal

As indiretas das redes sociais

Será que aquela imagem ou post foi pra mim? Como saber? Hoje em dia é muito mais fácil expressarmos nossos sentimentos nas redes sociais, mas muitas vezes somos atingidos por pessoas que nem tiveram a intenção de nos ferir, mas sim provocar outras pessoas. Em muitos momentos, as nossas indiretas também atingem as pessoas erradas.
Já fiz isso algumas vezes, mas parei. Não é saudável. A mágoa uma hora passa. Pensamentos são falhos e podemos perder grandes amizades. Nem tudo o que sentimos devemos expor a todos. Quando escrevemos algo numa rede social, logo será lido por várias pessoas. Algumas podem até copiar o que você escreveu nos cinco minutinhos que repensou e decidiu apagar o post. É aí que mora o perigo. Sentimentos cruéis são alimentados, compartilhados e dominados. Amizades são desfeitas.
Não vale a pena perder tempo com sentimentos ruins.  Algumas pessoas extravasam todos os sentimentos pela Internet. Gostam de provocar. Ferir. Machucar. Vejo dois tipos de pessoas nas minhas redes sociais: as que falam mal do mundo e das pessoas o tempo todo e as que são vítimas de tudo. O que vejo atualmente é gente sem paciência. Ninguém perdoa nada.  A indireta foi pra mim e pronto! E às vezes, nem foi.

Chego a pensar que esse novo comportamento nos confunde. Principalmente quando estamos passando por problemas ou situações complicadas. Nosso amigo pode postar inconscientemente algo que nos atinja. Isso já aconteceu comigo. Acho que precisamos de mais olhos nos olhos, mais palavras sinceras... Cansei dessas frases, indiretas, imagens de redes sociais que não edificam em nada.

Comentários

Alessandra disse…
oi Fer,aqui estou já te seguindo nesta nova etapa.Sucesso!!!beijos.

Postagens mais visitadas deste blog

Acredite!

Por Fernanda Santiago


Está sem motivação? Perdeu a direção? Não ousa mais sonhar? Pare, respire e viva. Cerque-se de pessoas alegres, essas tem o poder de influenciar nossas vidas de uma maneira extraordinária. O mundo está muito carente de alegria. Por isso, comece por você. Mude os velhos hábitos. Pare de reclamar! Ouse! Hoje, acorde cedo, faça uma caminhada, converse com alguém que nunca viu, distribua sorrisos. Enfim, comunique-se de uma maneira especial, sendo você mesmo. Não rejeite as pessoas. Encontre em cada olhar algo lindo de se ver. Não sinta medo de conhecer alguém. Cada pessoa é única e possui histórias maravilhosas para serrem contadas e ouvidas. Eu gosto muito de conversar com os idosos, são pessoas carentes, que viveram muito e o que eles tem a oferecer são suas histórias de vidas. Hoje não é como ontem e o amanhã não será como hoje. As pessoas mudam. O tempo corre. Mas não deixe que o tempo o controle. Viva e pronto! Trabalhe com paixão mesmo que o seu emprego não seja o…

ORAÇÃO PELA PÁTRIA

Por Luiz Augusto da Silva
Querido povo brasileiro, só mesmo a oração e a bondade  divinal poderá  moralizar a crise política nacional e dar ao Brasil proteção total! Oremos: Senhor faça o gigante pela  própria natureza,  adormecido em berço esplêndido,  despertar deste atual pesadelo.  Ilumina aos nossos  representantes  para que tenham pela  nossa nação  mais respeito e maior zelo.  Façamos à Deus nosso apelo para sairmos   deste cruel desmantelo. Senhor, livrai-nos do homem corruptor  e das garras do leão devorador.  Faça o povo brasileiro ordeiro  e livre do jugo estrangeiro . Amém!
Uma reflexão para o atual momento!

TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia.