Pular para o conteúdo principal

O violonista e compositor Giacomo Bartoloni estreia concerto na SescTV


Foto: Alice Vergueiro
Para quem ama o som do violão, a série Movimento Violão, do SescTV, está com novos episódios, que trazem espetáculos com virtuoses do instrumento. A primeira atração será do violonista e compositor brasileiro Giacomo Bartoloni, reconhecido internacionalmente. Premiado no I Concurso de Duo Violonístico de São Paulo, em 1977, e no 3º Concurso Nacional de Composição Isaías Savio de Porto Alegre, em 1979, o músico executa repertório autoral com estudos e canções. Com curadoria do violonista Paulo Martelli e direção para TV de Flávio N. Rodrigues. O concerto estreia no dia 23/6, terça, às 20h.
Apaixonado por música desde pequeno, Bartoloni conta que o gosto pela música se deve ao fato dele ser filho de italiano. “É interessante para o europeu estudar música, faz parte da formação da criança e do jovem”, comenta. Como seus dois irmãos escolheram tocar piano, ele optou por violão. “O Roberto Carlos estava em ascensão com a Jovem Guarda e eu falei: ‘Ah, vou estudar violão’”, recorda. Ele teve aulas com um dos mestres brasileiros desse instrumento, Henrique Pinto (1941 – 2010). “Daí que começou a minha história e, desde lá, 1966, não parei mais de tocar”, diz.
Sucesso no Brasil e no exterior, Bartoloni fundou o departamento de violão na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - Unesp, onde lecionou para gerações de instrumentistas que se tornaram profissionais, revela Martelli.  “Ele tem um mérito incrível nisso, porque é uma coisa muito importante o violão ser reconhecido dentro de uma universidade”, conclui.  
O violão brasileiro vai além dos muros de uma universidade, ultrapassa barreiras geográficas e se destaca no exterior. Um dos admiradores do instrumento é o violonista Frédéric Bernard, amigo de Bartoloni. Os dois se conheceram há 20 anos, quando o francês esteve no Brasil para estudar a música deste país; e fizeram uma parceria que perdura até hoje. “Temos uns cinco CDs em duo e mais uns cinco de festivais que a gente participou”, expõe o brasileiro.
Neste concerto, Bartoloni mostra um pouco do que possui em seu acervo executando obras de sua autoria. “Eu peguei um punhado de música de várias tendências e época”, diz. Dentre elas, quatro canções composta em um período de 20 anos com proposta para serem letradas. “A forma canção é uma forma binária, tem a parte A e a parte B, geralmente com melodias muito bonitas para se colocar a letra”, explica Martelli. Bartoloni também toca peças como Ditirambo (Homenagem a Leo Brouwer)Estudo Nº 1 (Ostinato); Estudo Nº 2 (Ligados)Estudo Nº 3 (Acordes Repetidos e Saltos)Tango Martes; e Seresta, que ele fez em parceira com seu irmão Carmo Baroloni.
Gravado no Sesc Bom Retiro, na capital paulista, em maio de 2014, o programa mostra a hereditariedade da música passada de geração em geração na família de Bartoloni.  No final do concerto, o violonista toca com seus filhos, primeiro em duo e depois em quarteto.

Sinta a qualidade: 




SERVIÇO:

Movimento Violão

Giacomo Bartoloni
Estreia: 23/6, terça, às 20h
Reapresentações: 24/6, quarta, às 10h; 26;6, sexta, às 12h e às 19h; 29/6, segunda, às 14h e às 24h.
Classificação indicativa: Livre
Direção para TV: Flávio N. Rodrigues
Produtora: DNArte
Para sintonizar o SescTV:
Canal 138, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…