Pular para o conteúdo principal

Todos casais passam por crises

Fernanda Santiago Valente

Entre flores e cores, eu trago um segredo: 
O que era colorido virou branco e preto 
A rosa já não traz poesia 
E o jardim perfumado virou um deserto 
O coração batia desesperado 
Hoje, ele se irrita; 
Não recebe nenhum agrado 
O sorriso aberto continua guardado 
E os raios de sol se esconderam por acaso 
As lágrimas trouxeram um rio 
Que percorre em vários lagos 
O amor ficou perdido, 
Procurando o seu barco 
Está num caminho, não sabe se é errado. 
A correnteza o empurra 
Em direção ao amado 
Uns dos olhares estão bem iluminados 
O outro está triste 
Já não são mais conquistados


A vida de todo casal se resume neste meu poema. Sempre vão existir os bons e os péssimos momentos. Às vezes, a maioria dos relacionamentos pensam no fim. Um pára de conquistar o outro. Isso acontece no namoro, e principalmente no casamento, onde o compromisso e a responsabilidade são maiores. Existem as lutas, as dores, as derrotas e principalmente as dívidas na maioria dos casos. E este é um problema que quase todos os casais enfrentam. Na realidade, sempre existe um que quer fugir do problema. 
O melhor a fazer diante qualquer problema é dialogar e entrar num acordo. Muitas vezes, o que está faltando é uma conversa. Também existem mágoas que se alojam no interior e elas nunca são reveladas, apenas servem para maltratar mais ainda os sentimentos, que são inexpressíveis e incompreensíveis. 
A alegria do homem ou da mulher acaba. Um dos dois se acomoda e a monotonia toma conta do lar. Os filhos passam a ser primeiro plano, e então, o casal não pensa mais no amor. Um dos dois sempre encontra a pior das soluções: fugir; encontrar um outro amor, começar tudo outra vez... 
Só que Deus não quer esse tipo de atitude de um casal. A família é uma obra de Deus e fugir dos problemas é uma atitude de covardia. Todos os relacionamentos são iguais. Muitas vezes achamos que podemos encontrar algo melhor em outra pessoa. Pode até ser bom no começo: muita alegria, prazer, diversão, mas depois de um tempo a monotonia retorna e os mesmos problemas surgem. Aí aparece o arrependimento: nunca deveria ter me separado. 
Por isso, ao invés de terminar de destruir, tente consertar. Você irá se surpreender, pois viverá um amor que suporta e supera qualquer obstáculo.

Comentários

Alessandra disse…
verdade Fer,além do mais,se souber lidar com as crises,o casal amadurece e a união se fortalece durante elas.beijos.
Helen Pink disse…
Sempre pensei assim amiga. :)
Beijos
Fernanda Valente disse…
É verdade! Os problemas sempre são parecidos. Um super beijo em vocês!

Postagens mais visitadas deste blog

Filme: A minha canção de Amor

Fernanda Santiago Valente
O roteiro do filme embora pareça um pouco descosturado, apresenta uma fiel mensagem sobre pessoas solitárias que se esbarram com alguma tragédia na vida. Os personagens centrais da história é Jane, uma cantora que ficou paraplégica após um acidente e Joey,  um amigo que conheceu numa clínica psiquiátrica, que apresenta um transtorno mental que pode ser classificado como a esquizofrenia, pois ouve vozes e vê anjos. A história mostra a não aceitação de Jane por estar nessa condição. Joey, embora perturbado, também foi afetado pelo transtorno após perder toda a sua família. Ele não escolheu isso. No entanto, esses dois solitários se atraem perante suas condições. Podemos sim admitir que deprimidos atraem deprimidos. O percorrer da história é todo um incentivo de Joey, que faz de tudo para que Jane volte a cantar e a se encontrar com o seu filho que acabou deixando para trás por falta de trabalho e recursos financeiros. Uma carta escondida de Jane, enviada por seu…

Renascer é aprender

Hoje mesmo com o céu nublado, o sol não está ofuscado.
Observo no jardim do meu quintal:
_ rosas vermelhas, lírios brancos, hortênsias e a coroa Imperial. 
Fico encantado pelo milagre da vida:
- benevolência divinal. 
Os pardais anunciam o amanhecer.
Este  espetáculo matinal indica que:
- em cada alvorecer há o renascer.
Que no teatro da vida, a verdadeira arte:
é a arte de saber viver.
Viver para aprender.

31/10/2011
Luiz Augusto da Silva

Obs: Shakespeare dizia, a vida é a única peça que não permite ensaios. Então, a arte da vida é viver! (Fernanda)

Obra infantil da brasileira Zia Stuhaug levanta a importância da educação e incentivo à leitura nas crianças

A doce obra “A galinha Suruca da Dona Georgina” conta uma história apaixonante e educativa sobre uma galinha da Angola que decide fugir de casa porque não quer ir à escola. Suruca chegou em um navio a vapor. Dona Georgina lhe deu casa, comida e muito amor. A galinha fez novos amigos e estava feliz com a nova vida, mas sua dona queria que ela estudasse e a matriculou na escola. Suruca não gosta nem um pouco disso e foge, mas problemas fazem parte de sua jornada. Será que ela conseguirá encontrar o caminho de volta para casa? Com ilustrações coloridas e atrativas, os pequenos leitores têm a chance de se deliciar com uma trama divertida, e ao mesmo tempo aprender uma lição indispensável: a importância do estudo. “Então, Dona Georgina comprou cadernos, lápis, apontador e um livro de aventura. Colocou tudo em uma mochila e, falando sem parar, entregou-a a Suruca. Dona Georgina não sabia ler nem escrever, mas fazia gosto que Suruca estudasse (p. 22) Zia Stuhaug, autora renomada, usa uma linguag…