Pular para o conteúdo principal

Padma, de Kelly Hamiso

Por Fernanda Valente

Este é um livro que conta a história de uma adolescente de 17 anos chamada Jéssica Garbes, modelo fotográfica e muito conhecida em Nova York. Apesar de ter uma vida que é sonhada por muitas garotas da sua idade, não se encontrava satisfeita e nem realizada.  Sua vida começa a mudar radicalmente quando volta para sua casa em São Paulo.  Numa visita à casa de sua avó, conhece vários amigos e se apaixona por Beto, um rebelde, totalmente fora dos padrões da vida que levava.
Jéssica sempre teve sonhos que pareciam reais.  Sempre acordava deles com uma impressão de realidade. Ela só não sabia que os personagens de seus sonhos estariam tão perto. Para quem acredita em anjos e demônios, ou gosta de assuntos do gênero, a leitura será de bom agrado. O livro nos prende do início ao fim. Tem uma excelente narração e descrição de cada personagem. Jéssica é a personagem principal:  passiva, ingênua e passa toda a história, buscando suas próprias decisões, pois após o assassinato do seu pai, quando tinha apenas 12 anos de idade, a mãe toma a decisão que vá morar nos Estados Unidos, para estudar e ficar em segurança. O chofer é quem cuida de todas as decisões da garota. O problema é que ele é apaixonado por ela e passa a controlá-la.
Com as novas experiências e a sensação de liberdade, Jéssica decide arriscar toda a sua vida e carreira em troca de sua paixão por Beto. O amor só aumenta no decorrer da história e ela passa a ser uma luz. Anjos e demônios lutam. Ela é o lado bom. Ele o mal. Uma relação que parece luz e trevas. É possível o mal se transformar em bem? Uma pessoa é capaz de mudar o estilo de vida pela outra? Os sonhos falam e nos revelam segredos? Quem vencerá? O poder ou o amor? 
Num mundo de céu e inferno, a história se desenrola. Jéssica conhece o lado obscuro da vida e decide encarar.  Beto aparentemente é o chefe de uma suposta “oficina mecânica”. Sua curiosidade a levará para conhecer o inesperado e tudo que estava em oculto em sua vida. Padma se revela. A história não é muito diferente da dos jovens que moram pelos subúrbios: manipulação, medo, única opção.
Para descobrir todo o jogo, vale à pena a leitura. Kelly Hamiso, autora do livro, fez uma aposta moderna:  a narrativa é uma delícia de ler, em cada capítulo algo novo acontece. É impossível não querer chegar até a última página. Livro bom pra mim é aquele que me leva até o final.  A publicação faz parte dos Talentos da Literatura Brasileira, da Novo Século Editora

Sobre a autora: Kelly Hamiso nasceu na capital de São Paulo em 7 de setembro de 1978. Desde os treza anos (apesar de achar que foi muito antes disso) adora escrever, criar histórias e personagens, sempre compartilhando suas aventuras e seus amigos imaginários com sua melhor amiga Sheila. Cursou Letras na UNIOFIEO, casou-se aos vinte e três anos e tem um filho, com quem também divide as suas histórias.
Dois de seus contos, “Chocolate e Água Mineral” e “Segredo de Lourdes”, podem ser conferidos no site www.kellyhamiso.com.br, além de outras paixões.

Curta no Facebook: /TalentosLiteraturaBrasileira
Siga @talentoslitbr
Assista no You Tube/ EditoraNovoSeculo

Hamiso, Kelly. Padma. Barueri, SP. Novo Século Editora, 2014.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…