Pular para o conteúdo principal

A Educação Proibida

Salmão e vinho: receitas chilenas para aquecer o inverno

Que tal dar uma inovada nas receitas utilizando o salmão para aquecer esse inverno? Fácil de fazer, o pescado surpreende com sabor e cor, além de se adaptar a diversas e práticas formas de preparo. “No inverno, ao mesmo tempo em que buscamos passar menos tempo na cozinha, nosso paladar fica inclinado aos pratos encorpados, já que o organismo precisa de mais energia para gerar calor. Além do gosto marcante, o salmão tem uma textura tenra e traz uma ‘gordura do bem’ supernutritiva. Um prato cheio para o corpo”, explica Melanie Whatmore, gerente da Salmón de Chile, marca que atua no incentivo ao consumo do pescado chileno no Brasil. 
Para garantir o sucesso do cardápio, a dica é harmonizar os pratos com vinho: o Cabernet Sauvignon chileno, por exemplo, tem taninos bem apurados e é a opção certa para acompanhar um encorpado escondidinho e uma sopa calorosa, sugestões imperdíveis da Salmón de Chile.


ESCONDIDINHO DE SALMÃO 

 Ingredientes 

600g de mandioca cozida e espremida 
1 1/2 xícara (chá) de maionese 
1 colher (sopa) de cheiro verde picado
1 colher (chá) de óleo 
1/2 cebola pequena ralada 
250g de filé de salmão cortado em cubos 
Queijo ralado a gosto 

 Modo de preparo

- Preaqueça o forno a 180C; 
- Em uma tigela média, misture a mandioca com 1 xícara (chá) de maionese e metade do cheiro verde e reserve;
- Em uma panela aqueça o óleo em fogo médio, doure a cebola e junte o salmão; 
- Refogue e mexa por 5 minutos ou até desmanchar; 
- Acrescente o restante da maionese e o cheiro verde, misture e reserve; 
- Em um refratário, coloque uma camada do purê de mandioca reservado, cubra com uma camada de salmão e finalize com o restante do purê de mandioca; 
- Polvilhe o queijo ralado e leve ao forno por 10 minutos ou até dourar levemente; 
Sirva em seguida. 

SOPA DE SALMÂO E COUVE FLOR 

Ingredientes 

1 couve-flor grande 
1,2 litros de caldo de legumes ou água 
½ copo de creme de leite fresco 
1 pedaço de filé de salmão 
Sal e pimenta a gosto 
1 colher de sopa de endro fresco, e mais um pouco para enfeitar

Modo de preparo

- Corte a couve flor retirando os caules mais duros e as folhas. Lave as flores e se estiverem muito grandes, corte-as em pedaços um pouco menores. Ponha-os numa panela grande, com o caldo de legumes (ou a água). Salgue levemente e leve ao fogo. Ferva por uns 25 minutos ou até a couve-flor estar macia na ponta da faca. 
- Quando a couve-flor estiver cozida, desligue o fogo. Com uma escumadeira, retire os pedaços do legume, deixando a água do cozimento na panela, e ponha-os na vasilha do processador junto com o endro. Com uma concha, acrescente um pouco do liquido de cozimento e processe até formar um creme homogêneo. Ponha mais um pouco do liquido de cozimento até a sopa estar cremosa. Reserve. - Corte o filé de salmão em tiras grossas. Tempere com sal e pimenta. Aqueça uma chapa ou um grill. Grelhe os pedaços de salmão 2 minutos de cada lado. O salmão tem que estar ainda um pouco cru por dentro. Ele acabará de cozinhar com o calor da sopa. Grelhe todos os pedaços e reserve num prato coberto com papel alumínio enquanto esquenta a sopa. 
- Ponha a sopa numa panela. Acrescente o creme de leite e tempere com sal e pimenta. Leve ao fogo somente até aquecer a sopa. Apague o fogo, junte os pedaços de salmão partidos em pedaços grandes e sirva imediatamente, enfeitando com um pouco de endro picado. 

ESPAGUETE AO MOLHO DE SALMÃO DEFUMADO 

Ingredientes 

500 g de espaguete 
500 g de salmão defumado 
1/2 litro de creme de leite 250 ml de vinho branco seco 
1/2 cebola picada 
Noz-moscada a gosto Sal refinado a gosto 
100 g de manteiga 

Modo de preparo 

Cozinhe, escorra o espaguete e reserve; Em uma panela refogue a cebola na manteiga; Adicione o vinho e deixe evaporar; Adicione o creme de leite e o salmão cortado em cubos finos; Acrescente a noz moscada em pó; Corrija o sal e adicione o talharim; Aqueça um pouco e sirva a seguir; Pode ser decorado com salsinha picada

Fotos: Divulgação/ Salmón de Chile

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dez Comportamentos que destroem os melhores casamentos

Por Fernanda Santiago
Casamentos que parecem não ter mais jeito, onde os cônjuges não se respeitam e até que abusam fisicamente um do outro são assuntos abordados no livro Castelo de Cartas, de Gary Chapman. Autor de outros livros como “As cinco linguagens do amor”, “Agora você está falando a minha linguagem“, “A essência das cinco linguagens do amor”, entre outros... Gary explica em Castelo de Cartas as experiências de casais que estavam com os seus casamentos totalmente destruídos pela falta de comunicação, falta de tempo e principalmente falta de respeito, mas que através de conselho e análise pastoral na vida de cada um, pode descobrir o problema e ajudá-los a serem felizes, e principalmente, restaurados pela mudança. O livro relata em todo o momento que devemos abandonar os mitos, aqueles que dizem que o ambiente determina o nosso estado mental. Um exemplo, será que eu não terei jeito se nasci num ambiente violento, ou o qual meus pais fumavam, me abusaram ou me rejeitaram? Ao cont…

Agosto acabou... UFA!

Fernanda Santiago

Nunca fui de acreditar em superstição, mas agosto nunca foi um mês agradável pra mim e nem mesmo para a História: a Primeira Guerra Mundial começou no dia 1º de agosto de 1914, as cidades de Hihoshima e Nagasaki foram atacadas com bombas atômicas nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, matando mais de 200 mil pessoas, foi em 2 de agosto de 1934 que Adolf Hitler se tornou Chefe de Estado da Alemanha, entre outros fatos... Não é à toa que é considerado o mês dos desgosto ou da desgraça. A expressão "Mês do Cachorro Louco" tem a ver com com as cadelas que ficam no cio, devido as condições climáticas, os cachorros ficam "muito loucos" e brigam para possuir a fêmea.  E não é só bicho que fica louco: Getúlio Vargas se suicidou no dia 24 de agosto de 1954, muitos católicos e protestantes se mataram em nome de Deus na Irlanda do Norte, em 12 de agosto de 1968, Juscelino Kubitscheck morreu num acidente de carro, em agosto de 1976... Aqui em Santos, caiu um avião, qu…

Resenha: Contos de enganar a morte , de Ricardo Azevedo, 1ª edição - 2003.

Por Thiago Grass
Pode-se dizer que o folclore é uma força em constante movimento, uma fala, um símbolo, uma linguagem que o uso torna coletiva. Por meio dele, as pessoas dizem e querem dizer. E a dica de leitura bebe justamente dessa fonte da cultura popular. No livro “Contos de enganar a morte”, o escritor Ricardo Azevedo explora esse tema tão delicado de forma leve e criativa. O próprio autor menciona na obra:
Trata-se de um grave erro considerar a morte um assunto proibido ou inadequado para crianças. Heróis nacionais como Ayrton Senna, presidentes da república e políticos importantes, artistas populares, parentes, amigos, vizinhos e até animais domésticos infelizmente podem morrer e morrem mesmo. A morte é indisfarçável, implacável e faz parte da vida (AZEVEDO, 2003, p.58).
Portanto, o livro reúne quatro narrativas sobre a “hora de abotoar o paletó”, “entregar a rapadura”, “bater as botas”, “esticar as canelas”. Nesses contos, os personagens se defrontam com a morte, contudo, ninguém …