Pular para o conteúdo principal

Ivaldo Bertazzo fala sobre a trama entre o corpo humano e o movimento no documentário “Infinito Movimento”

Inédita, a produção vai ao ar no dia 13/11, sexta, às 23h, no SescTV


O dançarino, coreógrafo e diretor da Escola do Movimento que leva seu nome, Ivaldo Bertazzo, revela, no documentário Infinito Movimento, sua visão sobre a ligação que há entre o corpo humano e o movimento, levando o indivíduo a compreender o funcionamento motor e psíquico do seu corpo, desde os primeiros dias de vida, passando pela adolescência até a maturidade. Realizado pelo Sesc, o filme estreia no SescTV no dia 13/11, sexta, às 23h.
“A gravidade nos atrai em direção ao solo. Como cada um de nós administrará essa luta contra o solo?”, questiona Bertazzo. Ele explica que o equilíbrio começa quando o nenê ainda está no ventre de sua genitora. “A mãe que canta, que vibra sua voz, já trabalha zonas do ouvido interno do bebê”.
Bertazzo fala sobre a dificuldade que um corpo humano tem, devido à gravitação, de crescer fora do ambiente de flutuação que estava antes de deixar a barriga da mãe. “Nos primeiros dias de vida, eu preciso sim que alguém me conduza sensorialmente no tocar”, afirma. Para Ana Marta Nunes, fisioterapeuta que trabalha na Escola do Movimento, o bebê já vem ao mundo com todo potencial de desenvolvimento. “Mesmo se for pensar na musculatura, ossos, está tudo favorável para que ele se desenvolva”, diz. Ela conversa sobre a importância de etapas do bebê, como engatinhar e subir em coisas ao seu redor, para fortalecer a estrutura óssea.
Bertazzo comenta sobre outras idades da criança, como a preparação para a escrita, a organização da fala, o entendimento do significado das coisas, e as diferentes sensações que pode sentir ao praticar atividades como luta marcial, jogar bola ou uma brincadeira de equilíbrio. “Corre-se o risco de que a criança se jogue dali porque ela não sabe o risco da queda”. Risco este que, de acordo com o coreógrafo, já foi vivenciado por uma pessoa da terceira idade, e esta sabe que não possui mais o equilíbrio de antes. Na percepção do dançarino, é preciso ter a mesma vivência motora em todas as fases da vida, seja para abrir novas possibilidades ou para preservar o que já obteve.
Bertazzo também articula sobre o movimento do corpo na adolescência. Para ele, uma etapa difícil que envolve a sexualidade e a libertação do núcleo familiar. Fala sobre o desenvolvimento psicomotor; sobre a tensão motora, que, acredita o dançarino, renova o sistema nervoso; sobre a necessidade de organizar o cérebro, e não apenas se movimentar, para se ter um corpo harmonioso; e sobre a utilização dos músculos.
                                                    


SERVIÇO:

Documentário
Infinito Movimento – Ivaldo Bertazzo
Estreia: 13/11, sexta, às 23h
Classificação Indicativa: Livre
Direção e concepção: Talita Miranda
Produção: Elástica
Realização: Sesc

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…