Pular para o conteúdo principal

Clube de Artesanato: melhor comunidade online para quem quer decorar a casa para o Natal

Quer conferir algumas inspirações para decorar a casa para este Natal? Basta acessar www.clubedeartesanato.com.br e soltar a criatividade. Ideias podem ajudar também quem quer ganhar um dinheiro extra neste fim de ano. 
No Clube de Artesanato, primeira e mais antiga comunidade online do setor de artes e artesanato, há dezenas de ideias para fazer com as próprias mãos. Há desde um singelo laço de fita para finalizar um pacote de presente até peças mais elaboradas. Além da decoração da casa, quem quiser ainda pode aproveitar as dicas do Clube de Artesanato para vender suas produções e ter um dinheiro extra. 
Que tal começar com uma guirlanda de porta?  No Clube de Artesanato há várias sugestões para dar as boas-vindas.  Em http://www.clubedeartesanato.com.br/conteudos-do-clube/tecnica-da-semana/como-fazer-uma-guirlanda-de-natal-com-fitas-d, por exemplo, a artesã Patricia Prado, explica como fazer um modelo tradicional, com fitas que destacam o tradicional anel verde.  Já a  artesã Silmara Godoi também usa  fitas em tons de vermelho,  dourado e xadrez para recobrir uma guirlanda em MDF, ideal para decorações mais modernas.  


Veja como fazer em 
E  para quem definitivamente quer  dar um tempo para as renas, bolas, sementes e  tuias, o artista plástico e curador do Clube de Artesanato Marcos Novak ensina como fazer uma guirlanda simples e ao mesmo tempo sofisticada,  usando  apenas um bastidor para bordar e fitas.  O passo-a-passo está em http://clubedeartesanato.com.br/conteudos-do-clube/tecnica-da-semana/como-fazer-uma-guirlanda-de-natal-com-fitas.
Também é de Novak a sugestão para enfeitar a árvore só com bolas feitas de fitas. Veja como fazer em http://clubedeartesanato.com.br/conteudos-do-clube/dicas-do-clube/como-fazer






Como fazer bolas de Natal em patchwork com Fitas Decorativasbolas-de-natal-em-patchwork-com-fi e/ou em http://clubedeartesanato.com.br/ConteudosClube/Details?slug=aprenda-a-fazer-bolas-de-natal

Veja essas e outras ideias no site do Clube de Artesanato

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















Roberto Carlos, O contador de Histórias

Fernanda Santiago
O contador de Histórias – Se você ainda não assistiu ao filme, recomendo que coloque na sua lista. Sabe aquelas histórias envolventes e reflexivas? Será que vale a pena investir numa pessoa que todo mundo diz que não tem jeito? Esta história verídica diz que sim. O filme conta a história de Roberto Carlos, um menino que teve sua primeira infância na Febem, devido a ignorância da sua mãe, mostrando o que a falta de educação e instrução faz com a sociedade. Para o sistema, Roberto Carlos era mais um “delinquente”, mas a condição de vida dele começou a mudar quando surgiu na Feben, uma educadora francesa que assumiu um papel maravilhoso na sua vida: o aceitou, o educou, o instruiu e acima de tudo, ensinou na prática que o amor é um longo exercício de paciência. Faz tempo que assisti ao filme, mas recentemente encontrei uma palestra do próprio Roberto Carlos no YouTube. Fiquei encantada. Hoje, é ele quem assume o papel de educador. Além disso, ele faz com outras crianças o…

Resenha: Contos de enganar a morte , de Ricardo Azevedo, 1ª edição - 2003.

Por Thiago Grass
Pode-se dizer que o folclore é uma força em constante movimento, uma fala, um símbolo, uma linguagem que o uso torna coletiva. Por meio dele, as pessoas dizem e querem dizer. E a dica de leitura bebe justamente dessa fonte da cultura popular. No livro “Contos de enganar a morte”, o escritor Ricardo Azevedo explora esse tema tão delicado de forma leve e criativa. O próprio autor menciona na obra:
Trata-se de um grave erro considerar a morte um assunto proibido ou inadequado para crianças. Heróis nacionais como Ayrton Senna, presidentes da república e políticos importantes, artistas populares, parentes, amigos, vizinhos e até animais domésticos infelizmente podem morrer e morrem mesmo. A morte é indisfarçável, implacável e faz parte da vida (AZEVEDO, 2003, p.58).
Portanto, o livro reúne quatro narrativas sobre a “hora de abotoar o paletó”, “entregar a rapadura”, “bater as botas”, “esticar as canelas”. Nesses contos, os personagens se defrontam com a morte, contudo, ninguém …