Pular para o conteúdo principal

Volte e recupere o que se perdeu...

(segundo dia de devocional - C3 Church Santos)
E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. (Apocalipse 2:3,4)


Por Rute e Alexandre

Queremos começar a devocional de hoje pedindo para que você relembre, por alguns minutos, qual foi a última coisa que você perdeu. Algo que você gostava muito e que era de uma grande importância. Você se desesperou, procurou incansavelmente, pensou nisso por dias, uma inquietação tomou conta de você.
Mas nada disso adiantou, porque você não encontrou. Então veio aquele sentimento de tristeza, onde você pensou: "Perdi mesmo. Como vou recuperar ?". Mas os dias se passaram e você foi se acostumando com a ideia e o fato de não ter mais. Então você se cansou de procurar. E hoje, talvez não sente faça mais falta.

A mesma coisa acontece com a presença de Deus em nossa vida. Ganhamos, conquistamos, e se por algum momento deixarmos ela de lado, e se isso virar um hábito parece simplesmente que ela desaparece. No começo bate aquele desespero, aquele sentimento de "Por que estou tão longe de Deus?" , "Por que não sinto mais a presença de Deus tão real como eu sentia antes?", "Onde ela está?".

Mas se necessitar de muito esforço acabamos desistindo de encontrá-la. É quando nos acostumamos a viver uma vida sem sentido, uma vida vazia, um louvor vazio, uma adoração seca, uma oração mecânica. E assim vão se passando os dias, os meses e os anos. E nos conformamos em não encontrar mais algo que para nós , no começo, era tão precioso: momentos com Deus no secreto, leitura da Palavra diariamente, orações profundas, louvores fervorosos. Tudo isso se perdeu. Mas o que fazer para recuperar ?

Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar. (Apocalipse 2:5)

É fácil, é simples, funciona !!!
Volte a fazer o que você fazia quando acabou de conhecer Jesus. Tente trazer à memória como era seu dia-a-dia. Quantas vezes você lia a Bíblia, quantos minutos você separava pra Deus (só você e ele), quantas vezes você ia na igreja durante a semana, qual era o seu testemunho dentro da sua casa, para com sua família, porque você tinha um alvo: ganhá-los para Cristo (então você se calava, você aguentava ofensas, você perdoava, você orava por eles, você os abençoava).

Queremos concluir com um versículo que diz:
Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele. (Mateus 11:12)
Para recuperar o que se havia perdido é necessário esforço e dedicação. Precisamos nos esforçar mais para enfim tomar o Reino de Deus para nossa vida novamente, para nossa casa, para nossa família, para o nosso casamento, para o nosso ministério e chamado.
Acordem e fortaleçam aquilo que ainda está vivo, antes que morra completamente. (Apocalipse 3:2)



 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ninguém pode limitar os seus sonhos

Por Fernanda Valente


E se uma garotinha surda decidir ser bailarina? Quem impedirá? Estamos aqui para incluir e transformar. Isso é o que você poderá conferir ao assistir o curta-metragem de animação Tamara, produzida e criada por House Boat Animation. O filme é muito interessante para passar em sala de aulas para explicar a diversidade às crianças. Está disponível na Internet e serve como ferramenta para promover valores como respeito e empatia. Tamara é uma garotinha surda que quer ser bailarina. Qual é a barreira que os professores e os alunos podem tirar disso?

Fernanda Valente - Jornalista com especialização em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Estudou teatro, fazendo parte do Grupo GEXTUS (Grupo Experimental de Teatro da UniSantos). É Instrutora da Libras (Língua Brasileira de Sinais). Ministrou aulas de design gráfico para surdos. Trabalhou como produtora e repórter em alguns programas de TV regionais. Hoje se dedica a trabalhos de comunicação digital e ao …

Dois filmes sobre deficiência física para assistir no dia dos namorados

Por Fernanda Valente
Trago hoje dois filmes para reflexão. Como eu era antes de você é um filme que mexe com as nossas emoções. Porém, foge de toda a ideia que tratamos sobre a inclusão. Penso que o personagem na história, Will, que é tetraplégico joga fora tudo o que estamos vendo como evolução nos dias de hoje. A deficiência física é tratada como um caos, como algo sem solução, sem esperança, sem fé... É jogar fora todo o amor de Louisa. Veja o filme e entenda a minha frustração.



Já o filme Ferrugem e Osso, que também trata de um romance mostra uma construção rica e verdadeira de uma pessoa que adquire a deficiência física após um acidente. Vai mostrar a depressão, a adaptação, aceitação e novas possibilidades de vida. Não acabou. Há possibilidades. Há vida!



Feliz dia dos Namorados! Deixo abaixo uma linda poesia pessoal do meu amigo poeta Luiz Augusto que fala sobre construção familiar. 

O Cravo e a Rosa

Ainda um jovem cravo Uma rosa encontrei Com pétalas aveludadas Por ela me encantei
No j…

Estações do Ano

Nos vastos campos verdejantes Desabrocham flores silvestres Que com variadas tonalidades Dão vida!À linda paisagem agreste.
É tempo da primavera... Colorida estação... Que enfeita a natureza À espera do verão:
Espetáculo tropical Que ocorre cada ano Para que no ato final Caiam as folhas no outono.
Este ciclo "vicioso" O inverno encerrará Para que lindas flores Voltem aos jardins enfeitar!
Autor:Luiz Augusto da Silva Olímpia- São Paulo- Brasil Data:20/03/2011
Afinal, porque as folhas caem... Sabem?
Um abraço fraterno à espera do inverno...