Pular para o conteúdo principal

Bugigangue no Espaço estreia nesta quinta, dia 23

FILME DA 44 TOONS! DUBLADO POR DANILO GENTILI E MAISA SILVA É A 44ª ANIMAÇÃO PRODUZIDA NO BRASIL


No ano em que a produção de animações no Brasil completa um século, o diretor Ale McHaddo, da 44 Toons!, lança “Bugigangue no Espaço”, o 44° filme do gênero feito no país. Voltado ao público infantil, o longa-metragem distribuído pela Imagem Filmes estreia nesta quinta, dia 23, em cerca de 400 salas, a maior abertura de uma animação nacional. Além disso, será o primeiro filme brasileiro a ser exibido com tecnologia D-BOX da Rede Cinemark, levando uma experiência mais imersiva para o espectador.

“Foram cinco anos de dedicação a esse filme. Estou muito contente de poder mostrar ao público um trabalho realizado com uma equipe tão competente e dedicada”, comenta Ale McHaddo. O diretor já havia explorado o universo do filme no curta “Bugigangue – Controle Remoto” lançado em 2010, primeira produção nacional em 3D.

Com vozes de Danilo Gentili, Maisa Silva e Rogerio Morgado, a animação narra as aventuras de sete amigos que se unem a um grupo de alienígenas para salvar o mundo do vilão Gana Golber. Ao longo da trama, os personagens encontram figuras icônicas da cultura pop, como Yoda, Mario, Seu Madruga, ET de Varginha e Chupa Cabra.

A história é embalada pela Orquestra Sinfônica de Budapeste, responsável por gravar as músicas compostas por Alexandre Guerra. O som grandioso é inspirado em clássicos como “Star Wars” e também mescla toques de humor com as harmonias do theremin e da viola caipira. A trilha sonora está disponível para streaming e download nas principais plataformas digitais (iTunes, Deezer, Spotify, Rdio, entre outras) desde o dia 18 de fevereiro.


Alienígenas invadem celulares e tablets

Para quem gostou dos simpáticos alienígenas de “Bugigangue no Espaço”, a 44 Toons! preparou uma surpresa: o jogo "BugiGangue: Planetóides". No game, os jogadores devem controlar os Invas em um percurso pelo universo, em que pulam de planeta em planeta sempre desviando dos obstáculos.

Trata-se de um jogo infinito de contagem de pontuação, o que significa que sempre é possível quebrar os próprios recordes. Por enquanto, o game está disponível em Android nesse link. Até o fim da semana, também estará no iOS. 

Sinopse

Enquanto Gustavinho (voz de Danilo Gentili), Fefa (voz de Maisa Silva) e os demais integrantes do clube Bugigangue estão preocupados com os trabalhos da escola, nem imaginam que em um ponto distante da galáxia o vilão Gana Golber tomou o poder da Confederação dos Planetas, ameaçando a paz do universo. Expulsos da confederação, sete Invas, alienígenas atrapalhados e ingênuos, conseguem escapar ao cerco de Gana, mas na fuga sua nave é danificada e cai na Terra. Logo os Invas fazem amizade com as crianças do clube, consertam a nave e embarcam juntos numa aventura intergaláctica para restaurar a paz do universo.



Ficha Técnica:

Com DANILO GENTILI, MAISA SILVA

Roteiro ALE MCHADDO

Diretor de Animação LEONARDO CADAVAL

Storyboard CARLOS EDUARDO NOGUEIRA e RICK TROULA

Assistente de Direção MICHELLE GABRIEL

Trilha Sonora Original ALEXANDRE GUERRA

Gravada pela ORQUESTRA SINFÔNICA DE BUDAPESTE

Desenho de Som DANIEL TURINI e FERNANDO HENNA

Mixagem RAFAEL BENVENUTI

Líder equipe de arte RICK TROULA

Produção de Linha MICHELLE GABRIEL

Produção ALE MCHADDO, CAROLINA FRATINNI, GUILERME MACHADO DE SÁ, MELINA MANASSEH e STEFANIE BORGES

Distribuição IMAGEM FILMES

Luz e Render STUDIO 56

Direção ALE MCHADDO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…