Pular para o conteúdo principal

Rafael Abdalla Quinteto apresenta uma mistura de música brasileira com jazz

A sonoridade do grupo pode ser apreciada em documentário e show inéditos, que o SescTV exibe no dia 19/2 domingo, a partir das 21h

                                 Rafael Abdalla. Foto: Piu Dip

Samba, choro, maracatu, baião e outros ritmos brasileiros se fundem ao jazz e a experimentações de vanguarda na musicalidade de Rafael Abdalla Quinteto, que se apresenta em documentário da série Passagem de Som e show da série Instrumental Sesc Brasil. Inéditos, os programas vão ao ar no dia 19/2, domingo, a partir das 21h, no SescTV (Assista também em sesctv.org.br/aovivo), com  direção geral Max Alvim.

O contrabaixista e compositor Rafael Abdalla nasceu no Mato Grosso do Sul e mudou-se para o interior de São Paulo, em 2003. Começou na música tocando violão e, aos poucos, foi se interessando pelo contrabaixo. O rock foi o primeiro ritmo que escolheu para tocar. Sua participação em grupos de baile e bandas de música regional sul mato-grossense o tornou um compositor versátil. “Tocando um pouquinho de cada coisa. Roda de samba, tudo que foi pintando, eu fui fazendo”, recorda.

No Passagem de Som, Rafael conversa com o contrabaixista Marcos Paiva, que foi seu professor; e fala sobre a liberdade de estudar e mesclar uma diversidade de sons ao jazz em seu repertório. Ele expõe que desta forma surge uma composição livre de estilos. “O nosso som tem coisa ‘brasuca’, quase estilizada, mas também tem espaço para “O que é isso aqui? Não sei. É um groove...”, explica acrescentando que recebe influências de compositores brasileiros como Cartola e Hermeto Pascoal.

O documentário mostra que a flexibilidade de Abdalla também é notada nas diferentes formações que já tocou ao longo de sua carreira. Seu primeiro álbum, que leva seu nome, foi gravado em quarteto e o segundo, Gratidão, em quinteto. O contrabaixista comenta sobre a diferença de tocar em duo, trio ou em um grupo maior, como em uma orquestra.

No show do Instrumental Sesc Brasil, exibido na sequência, Abdalla apresenta composições próprias, que se aliam à experiência de cada integrante do quinteto. “Todo mundo toca junto, participa dos arranjos. Minha ideia sempre foi que o disco seja de todo mundo”, esclarece o contrabaixista, que toca ao lado de José Luiz Martins, no piano; Edu Nali, na bateria; Rodrigo Ursaia, no saxofone e flauta; e Vinícius Gomes – guitarra.

SERVIÇO:

Passagem de Som / Instrumental Sesc Brasil

Rafael Abdalla Quinteto
Estreia: 19/2, domingo, a partir das 21h
Reapresentações: 20/2, segunda, às 16h30; 21/2 terça, às 9h30; 22/2, quarta, às 11h; 23/2, quinta, às 13h; e 25/2, sábado, às 14h.
Classificação indicativa: Livre
Produção: Canal Independente
Direção Geral: Max Alvim

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…