Pular para o conteúdo principal

SescTV produz novos episódios das séries “Habitar Habitat” e “Dança Contemporânea”, com estreias em 2017

As séries têm direção de Paulo Markun e Sergio Roizenblit e de Antonio Carlos Rebesco

Habitar Habitat - Quilombos

O SescTV prepara novos episódios das séries Habitar Habitat, dirigida pelo jornalista Paulo Markun e pelo cineasta Sergio Roizenblit, e Dança Contemporânea, dirigida por Antonio Carlos Rebesco. As datas das estreias ainda não foram definidas.

Lançada no canal em novembro de 2013, a série Habitar Habitat expõe, em linguagem documental, diferentes modos de morar no País e suas relações com a cultura. A produção mostrou habitações como oca indígena; palafitas da região Amazônica; casa sertaneja; casa caiçara; e condomínios de luxo das grandes metrópoles. “Na segunda temporada da série, nós estamos conhecendo maneiras pouco comuns de morar. Comunidades, grupos e tipologias em que a casa é mais do que um teto. Muitas, nem teto possuem...”, explica Paulo Markun.

Nos novos episódios, total de 13, com 52 minutos cada, destacam o cotidiano de pessoas que vivem em quilombos, veleiros, motorhome, asilos, internatos, assentamentos e ocupações, entre outros.

Exibida pelo SescTV deste maio de 2009, a série Dança Contemporânea, também ganhará 13 novos episódios, de 52 minutos cada. Estes programas seguem o mesmo propósito dos anteriores: estimular a reflexão sobre os rumos estéticos e conceituais da dança contemporânea na televisão. Além disso, revelam as técnicas aplicadas na elaboração de um espetáculo de dança. “É muito bom dar continuidade ao acervo que já conta com quase 250 horas”, diz Antonio Carlos Rebesco. Para tanto, a série recebe as principais companhias do País e apresenta making of de espetáculos e entrevistas com profissionais da área.

Os novos episódios trazem companhias como Balé da Cidade de São Paulo, que apresenta a coreografia Quebrakovsky – The Nuts Talent Show, de Alex Soares, acompanhado da Orquestra Sinfônica de São Paulo; Cena 11 Cia. de Dança, com a dança Protocolo Elefante, de Alejandro Ahmed; Núcleo de Pesquisas Mercearia de Ideias, com a obra Quatorze Cenas para um Encontro Possível, de Luiz Fernando Bongiovanni, coreógrafo com carreira no Brasil e na Europa; e Trança, apresentação solo do coreógrafo Thiago Granato.

SERVIÇO:
 
Estreia de novos episódios em 2017
 
Série: Habitar Habitat
Direção: Paulo Markun e pelo cineasta Sergio Roizenblit
Data de estreia: não definida
Episódios: 13
Duração: 52 minutos
Produção: Revanche Produções e Miração Filmes
Realização: SescTV
 
Série: Dança Contemporânea
Direção para TV: Antonio Carlos Rebesco
Data de estreia: não definida
Episódios: 13
Duração: 52 minutos
Produção: Pipoca Cine Vídeo
Realização: SescTV
 
Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…