Pular para o conteúdo principal

Calvin Klein Underwear apresenta nova campanha global

Revelação. Este é o nome da nova campanha masculina da Calvin Klein Underwear com os atores do premiado ‘Moonlight: Sob a Luz do Luar’, Oscar de Melhor Filme de 2017.
Alex Hibbert, Mahershala Ali, Ashton Sanders e Trevante Rhodes: um elenco de 4 indivíduos distintos e de 4 idades diferentes escolhidos por quem eles são. A palavra de ordem aqui é "caráter" e comemora suas incríveis performances no cinema este ano.
"Eu me senti honrado em poder trabalhar com o elenco de Moonlight e celebrar o talento incrível de cada um desses atores e tudo o que o filme representa", contou Raf Simons, CCO da Calvin Klein. Já Pieter Mulier, diretor criativo da grife, disse: "Desde o início, as campanhas da Calvin Klein Underwear sempre fizeram grandes declarações sobre a masculinidade. As performances desses atores em Moonlight nos afetaram profundamente, pois falaram sobre a masculinidade de uma maneira diferente. De alguma forma, queríamos reunir os dois".
A nova campanha apresenta uma série de 10 imagens feitas pelo fotógrafo Willy Wanderperre, com styling de Olivier Rizzo e começou a ser veiculada em outdoors, revistas e na internet no dia 27 de Fevereiro.


calvin-klein-underwear-ali 
(willy-vanderperre)

calvin-klein-underwear-ali 
(willy-vanderperre)

calvin-klein-underwear-ali 
(willy-vanderperre)

calvin-klein-underwear-sanders 
(willy-vanderperre)

calvin-klein-underwear-rhodes 
(willy-vanderperre)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Filme: A minha canção de Amor

Fernanda Santiago Valente
O roteiro do filme embora pareça um pouco descosturado, apresenta uma fiel mensagem sobre pessoas solitárias que se esbarram com alguma tragédia na vida. Os personagens centrais da história é Jane, uma cantora que ficou paraplégica após um acidente e Joey,  um amigo que conheceu numa clínica psiquiátrica, que apresenta um transtorno mental que pode ser classificado como a esquizofrenia, pois ouve vozes e vê anjos. A história mostra a não aceitação de Jane por estar nessa condição. Joey, embora perturbado, também foi afetado pelo transtorno após perder toda a sua família. Ele não escolheu isso. No entanto, esses dois solitários se atraem perante suas condições. Podemos sim admitir que deprimidos atraem deprimidos. O percorrer da história é todo um incentivo de Joey, que faz de tudo para que Jane volte a cantar e a se encontrar com o seu filho que acabou deixando para trás por falta de trabalho e recursos financeiros. Uma carta escondida de Jane, enviada por seu…

Renascer é aprender

Hoje mesmo com o céu nublado, o sol não está ofuscado.
Observo no jardim do meu quintal:
_ rosas vermelhas, lírios brancos, hortênsias e a coroa Imperial. 
Fico encantado pelo milagre da vida:
- benevolência divinal. 
Os pardais anunciam o amanhecer.
Este  espetáculo matinal indica que:
- em cada alvorecer há o renascer.
Que no teatro da vida, a verdadeira arte:
é a arte de saber viver.
Viver para aprender.

31/10/2011
Luiz Augusto da Silva

Obs: Shakespeare dizia, a vida é a única peça que não permite ensaios. Então, a arte da vida é viver! (Fernanda)

Obra infantil da brasileira Zia Stuhaug levanta a importância da educação e incentivo à leitura nas crianças

A doce obra “A galinha Suruca da Dona Georgina” conta uma história apaixonante e educativa sobre uma galinha da Angola que decide fugir de casa porque não quer ir à escola. Suruca chegou em um navio a vapor. Dona Georgina lhe deu casa, comida e muito amor. A galinha fez novos amigos e estava feliz com a nova vida, mas sua dona queria que ela estudasse e a matriculou na escola. Suruca não gosta nem um pouco disso e foge, mas problemas fazem parte de sua jornada. Será que ela conseguirá encontrar o caminho de volta para casa? Com ilustrações coloridas e atrativas, os pequenos leitores têm a chance de se deliciar com uma trama divertida, e ao mesmo tempo aprender uma lição indispensável: a importância do estudo. “Então, Dona Georgina comprou cadernos, lápis, apontador e um livro de aventura. Colocou tudo em uma mochila e, falando sem parar, entregou-a a Suruca. Dona Georgina não sabia ler nem escrever, mas fazia gosto que Suruca estudasse (p. 22) Zia Stuhaug, autora renomada, usa uma linguag…