Pular para o conteúdo principal

Longa-metragem Deserto Azul, dirigido por Eder Santos, é exibido pela primeira vez na televisão

Premiado, o filme de ficção científica traz um mundo futurista e um homem em crise existencial


Dirigido por Eder Santos, um dos principais nomes da videoarte no Brasil, o longa-metragem de ficção científica Deserto Azul, lançado em 2013, será exibido pela primeira vez na televisão, no dia 25/03, sábado, às 22h, no SescTV (assista também em sesctv.org.br/aovivo). Segundo longa do diretor, o filme se passa em um mundo futurista, no qual um homem em crise existencial busca a transcendência. A produção - que recebeu os prêmios de Melhor Fotografia no Festival de Jakarta, na Indonésia, e de Melhor Narrativa no Festival do México em 2015 – foi filmada em Brasília e no Deserto do Atacama, no Chile.


O filme tem como cenário um planeta que se esvaziou após passar por mudanças, onde não existem mais religiões, atividades físicas, memórias e dogmas. Nesse vazio, o protagonista, sem nome, “ele”, interpretado por Odilon Esteves, segue por uma jornada evolutiva com o objetivo de entender o sentido da vida e o porquê da existência humana.

Sua curiosidade o leva a caminhar pelo deserto do Atacama, onde conversa com um pintor, encenado por Chico Díaz, que tinge as dunas de areias de azul. Eles conversam sobre signos, metafísica, destino e medo.  A produção também mostra que, em meio a sonhos, intuições e símbolos, “ele” mantém contato com sua alma gêmea, interpretada por Maria Luísa Mendonça. Os atores Ângelo Antônio e Michelle Castro também estão no elenco.

Para gravar Deserto Azul, o diretor usou trechos de textos do primeiro livro de arte de Yoko Ohno, Grapefruit, publicado em 1964, que teria inspirado o músico inglês John Lennon a escrever um de seus maiores sucessos solo, a canção Imagine. Viúva do ex-The Beatles, Yoko gostou do resultado do filme, que foi exibido na Inglaterra e teve lançamento em Tóquio, sua cidade natal.

O longa tem direção de fotografia de Pedro Farkas e música de Stephen Vitiello. O cenário é composto por obras dos artistas Adriana Varejão, Alex Fischer, Carlitos Carvalhosa, Darlan Rosa, Janaina Mello, João Grilo, Leandro Aragão, Miguel Ferreira, Nydia Negromonte, Optmat e Rita Meyers



SERVIÇO:
 
Filme de ficção
Deserto Azul
Estreia: 25/3, sábado, às 22h
Reapresentação: 29/03, quarta, às 24h
Duração: 92 minutos
Classificação indicativa: 12 anos
Direção: Eder Santos
Produção: Trem Chic
Realização: Sesc
 
Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https:facebook.com/sesctv


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…