Pular para o conteúdo principal

Como a música pode influenciar no desenvolvimento de uma criança?

Por Larissa Peruccini

Divulgação/ Assessoria Projeto Guri

A música faz o cérebro evoluir de modo único. A constatação é da neuropsicóloga Catherine Loveday, da Universidade de Westminster. Mas vem reiterar aquilo que educadores e famílias já sentem na prática: o ensino musical contribui para o desenvolvimento infantil em diversos aspectos.
De acordo com a pesquisadora, ao afetar as emoções, a música é capaz de estimular profundamente o cérebro, como nenhuma outra forma de manifestação artística. “Trata-se de um forte estímulo cognitivo e há fortes evidências de que a prática musical melhore a memória e a linguagem”. 
O cientista do Instituto canadense Rotman, Sylvain Moreno, liderou uma pesquisa que avaliou o efeito da prática musical no desenvolvimento do cérebro de crianças de oito anos. Elas receberam aulas gratuitas de música por um período de seis meses e foram avaliadas antes e depois. Os testes mediram habilidades cognitivas, auditivas e de leitura. Na avaliação final, as crianças demonstraram melhora nas habilidades de leitura e eram mais capazes de conectar palavras escritas com seus sons falados - um componente crítico da alfabetização. Além disso, foram identificadas mudanças de entonação ou emoção durante uma conversa. Os pesquisadores também monitoraram as ondas cerebrais das crianças usando técnicas de neuroimagem, o que comprovou um aumento da atividade em regiões associadas com escuta cuidadosa, fala e música.
“Desde o útero da mãe, as crianças respondem a estímulos musicais”, aponta Claudia Freixedas, Diretora Educacional da Amigos do Guri, gestora do Projeto Guri no litoral e interior de São Paulo. Maior projeto sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri proporciona educação musical gratuita a crianças e jovens entre 6 e 18 anos. De acordo com Claudia, “a partir da 21ª semana de gravidez, os bebês já podem perceber estímulos sonoros, como sons internos do corpo da mulher, batimento cardíaco, respiração e a voz da mãe. Nos primeiros meses de vida, o bebê já demonstra interesse pelos sons ao seu redor e se assusta facilmente com ruídos altos. Entre os 4 e 6 meses de vida, já começa a tentar identificar de onde vem o som e qual a fonte sonora, demonstrando grande sensibilidade auditiva. Por isso, destacamos a importância da valorização do estímulo musical a crianças desde os primeiros anos”, afirma a diretora educacional.
Elaine Rodrigues, de São José dos Campos, matriculou sua filha, Gabriela, aos 9 anos no Projeto Guri local, seguindo a orientação de sua terapeuta. Segundo Elaine, ela foi diagnosticada com TDAH, epilepsia e déficits de aprendizado.  Após um ano de aulas de piano, a menina apresentou melhorias significativas em seu desenvolvimento. “Surpreendentemente, a Gabriela recebeu alta da terapeuta e os resultados dos exames dela foram muito satisfatórios. Deu para notar que a prática musical a ajudou a desenvolver uma concentração maior e a melhorar sua autoestima. Hoje, ela se sente mais segura, mais confiante e até socializa melhor.  Mesmo a média escolar dela melhorou”.
De acordo com a Pesquisa de Avaliação de Impacto, encomendada à Ipsos Public Affairs pela Associação Amigos do Projeto Guri de 2011 a 2013, as atividades musicais incentivam e impactam de forma positiva o comportamento dos alunos. Os familiares que responderam à entrevista avaliaram o comportamento de seus filhos comparando antes e depois do início da prática musical no programa. Mais de 60% notaram um aumento da disciplina e organização das crianças. Já no quesito relação com os amigos e família, 80% declararam que sentiram seus filhos mais sociáveis e abertos para compartilhar momentos em família.
Segundo a Diretora Educacional do Guri, a música possibilita muitas coisas. “Esses dados confirmam que a prática musical, principalmente quando realizada coletivamente, pode promover a desenvoltura, além de possibilitar novas formas de pensar e ver o mundo, de ter uma visão crítica e reflexiva de si mesmo e dos outros e trabalhar questões de solidariedade, formando, assim, pessoas mais tolerantes”, comenta a Diretora Educacional, finaliza Claudia Freixedas.
Ainda segundo a Diretora Educacional, além dos benefícios já citados acima, crianças e jovens também podem encontrar na música uma outra linguagem para se expressar, desenvolvendo a acuidade auditiva, a escuta atenta, a prontidão, o senso imaginativo e criativo.

Como participar:
Os interessados devem ter de 6 a 18 anos incompletos. Para efetuar a matrícula é necessário comparecer diretamente ao polo em que deseja estudar, acompanhado pelo responsável, portando os seguintes documentos:
_Certidão de Nascimento ou RG do aluno (original e cópia);
_Comprovante de matrícula escolar e/ou declaração de frequência escolar;
_RG do responsável (original e cópia);
_Apresentação do comprovante de endereço para consulta.
_Não é preciso ter conhecimento prévio de música, nem possuir instrumento ou realizar testes seletivos. O início das aulas ocorre de acordo com a data de matrícula de cada aluno.
O projeto tem polos nas regionais: Araçatuba, Itapeva, Jundiaí, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São Carlos, São José dos Campos, São José do Rio Preto, litoral de São Paulo e Sorocaba.

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias, SABESP, SKY, CTG, SEM, Microsoft, Usina Colorado, Caterpillar, Supermercados Tauste, Capuani, Grupo BB e Mapfre, Pinheiro Neto, WestRock, VALGROUP, Banco Votorantim, Mercedes Benz, Catho, Hasbro, Cipatex, PPE Fios, Grupo Maringá, Raízen, Castelo Alimentos, Arteris e Cremer.

Sobre o Projeto Guri
Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Mais de 49 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu cerca de 650 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Amigos do Guri
A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Acredite!

Por Fernanda Valente

Está sem motivação? Perdeu a direção? Não ousa mais sonhar? Pare, respire e viva. Cerque-se de pessoas alegres, essas tem o poder de influenciar nossas vidas de uma maneira extraordinária. O mundo está muito carente de alegria. Por isso, comece por você. Mude os velhos hábitos. Pare de reclamar! Ouse! Hoje, acorde cedo, faça uma caminhada, converse com alguém que nunca viu, distribua sorrisos. Enfim, comunique-se de uma maneira especial, sendo você mesmo. Não rejeite as pessoas. Encontre em cada olhar algo lindo de se ver. Não sinta medo de conhecer alguém. Cada pessoa é única e possui histórias maravilhosas para serrem contadas e ouvidas. Eu gosto muito de conversar com os idosos, são pessoas carentes, que viveram muito e o que eles tem a oferecer são suas histórias de vidas. Hoje não é como ontem e o amanhã não será como hoje. As pessoas mudam. O tempo corre. Mas não deixe que o tempo o controle. Viva e pronto! Trabalhe com paixão mesmo que o seu emprego não seja o …

ORAÇÃO PELA PÁTRIA

Por Luiz Augusto da Silva
Querido povo brasileiro, só mesmo a oração e a bondade  divinal poderá  moralizar a crise política nacional e dar ao Brasil proteção total! Oremos: Senhor faça o gigante pela  própria natureza,  adormecido em berço esplêndido,  despertar deste atual pesadelo.  Ilumina aos nossos  representantes  para que tenham pela  nossa nação  mais respeito e maior zelo.  Façamos à Deus nosso apelo para sairmos   deste cruel desmantelo. Senhor, livrai-nos do homem corruptor  e das garras do leão devorador.  Faça o povo brasileiro ordeiro  e livre do jugo estrangeiro . Amém!
Uma reflexão para o atual momento!

Chove Lá Fora

Por Luiz Augusto da Silva


Amanhece! Chove lá fora! Tudo está muito nublado: _Meu coração sufocado: Chora! Quero você agora!
Nuvens acinzentadas Esconde o raiar do sol. Priva os meus ouvidos Do canto do rouxinol!
Rolo na cama! Jogo o lençol: _A saudade invade o local! A tristeza é cruel!: "Mortal"! A felicidade foge!: Infernal!
Sou forte! Bravo! Luto! Bruto! _ Sou guerreiro com esperança! As tempestades serão vencidas: _Pela afiada lança da bonança!