Pular para o conteúdo principal

Há um lugar eterno

Por Fernanda Santiago


A eternidade é algo que me atrai. Não consigo acreditar que não veremos mais aqueles que amamos. Acredito que o nosso tempo aqui na Terra seja só um dia para Deus. Afinal, como descrever o infinito? Ontem fui a um velório de um parente do meu marido. Confesso que não gosto do cheiro daquelas coroas de flores e muito menos de velórios. A única coisa que realmente me faz refletir é que todos um dia estarão ali deitados num caixão. Não dá para saber o dia e hora. Só Deus tem marcado no seu caderno. Algumas mortes são naturais, outras impulsionadas por alguém e muitas suicidas. 
Não sou capaz de julgar onde cada pessoa estará, entre o céu ou inferno, pois este julgamento só cabe a Deus. E se as misericórdias dele duram para sempre e se renovam a cada manhã, então a eternidade, a todos pertence. É fácil apontar o dedo entre bons e maus, mas há muitos homens aparentemente bons que são maus e cruéis. Por isso sempre acreditarei que Deus olha para o coração, o que realmente é importante para Ele. 
Velório também é um lugar de encontros. Familiares e amigos que não se veem há anos. Vira roda de conversa. Não sei se o corpo ali no caixão escuta as conversas. A morte, talvez, poderia ser festa. Alguns choram, outros conversam e riem. Há os íntimos. Há os intrusos. Eu era uma intrusa, pois não tinha nenhuma intimidade com a pessoa. Só observei. 
Foi um velório digno, num cemitério bonito, daqueles que não tem jeito de cemitério. Meu filho quis brincar no parquinho. Algumas pessoas estavam vendo uma exposição de carros. Outras, tomando cafezinho ou chá com biscoitos. Um ambiente de encontro e despedida. Era tarde da noite e a viúva falou: _Vamos ter que fechar a sala. Ele não gosta de escuro, nem de ficar sozinho.
Ela falou como se ele ainda estivesse vivo. Mas ele passou a noite sozinho, na sala do seu velório. É quando a vida mostra que todos enfrentarão seus medos, até o da morte. Eu vi uma borboleta naquela sala. Por um instante pensei: será que Deus o deixou se transformar em borboleta só para poder assistir um pouco sua despedida? Não sei!
Cada um tem a sua história. Cada despedida será diferente. Cada um deixará um legado. E logo, todos se encontrarão novamente, pois acredito no infinito. Acredito que para Deus eu me reencontrarei com os meus amados que foram morar com Ele. Creio que esse reencontro será apenas daqui algumas horas. Pois o nosso tempo aqui na Terra não é o mesmo Tempo para Deus. Prefiro dizer para qualquer um que morre: _até daqui há pouco!
É assim que acredito na eternidade de Deus! Nosso tempo aqui é só um dia para ELE.


Comentários

Pois é minha Sintonia. Só Ele mesmo conhece a nossa história e a nossa trajetória no final da nossa história para a nossa maior glória . É isso que penso agora. Bjos ♡♡♢♡♡
Pois é minha Sintonia. Só Ele mesmo conhece a nossa história e a nossa trajetória no final da nossa história para a nossa maior glória . É isso que penso agora. Bjos ♡♡♢♡♡
Fernanda Valente disse…
O tempo a Deus pertence. Beijos ♥

Postagens mais visitadas deste blog

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…