Pular para o conteúdo principal

Concerto inédito da Orquestra Experimental de Repertório estreia no SescTV

Concerto inédito da Orquestra Experimental de Repertório estreia no SescTV
Os músicos interpretam obras de Carlos Gomes, Ernani Aguiar, Rodrigo Morte e Edno Krieger
Foto: Matheus José Maria

Sob a regência do maestro Carlos Moreno, o concerto da Orquestra Experimental de Repertório, gravado no Theatro Municipal de São Paulo, no dia 12 de setembro de 2016, na comemoração dos 70 anos do Sesc, será exibido pela primeira vez no SescTV. No repertório, peças dos compositores brasileiros Carlos Gomes (1836 – 1896), Ernani Aguiar (1950), Rodrigo Morte (1976) e Edno Krieger (1928). Com direção para TV de Daniel dos Santos, o espetáculo vai ao ar no dia 19/7, quarta, às 22h (assista também em sesctv.org.br/aovivo).
A Orquestra Experimental de Repertório – OER integra os projetos de formação realizados pela Fundação Theatro Municipal de São Paulo, da Secretaria Municipal da Cultura. O objetivo da iniciativa é promover o acesso de novos músicos a um repertório sinfônico diversificado e amplo, dando a possibilidade de se tornarem profissionais de orquestra com nível técnico e artístico elevado.
A OER foi criada em 1990, pelo maestro Jamil Maluf, que permaneceu como seu regente titular até 2014. Com sua saída, o maestro Carlos Moreno assumiu a batuta e ficou no posto até o final de 2016. Durante este período, Moreno - que tem carreira no Brasil, Estados Unidos, Europa e Ásia - promoveu concertos com repertórios de compositores de épocas diferentes. Antes, ele dirigiu a Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo – USP (2002 a 2008), trabalho que lhe rendeu o XI Prêmio Carlos Gomes como Melhor Orquestra Sinfônica, e a Orquestra Sinfônica de Santo André (2009 a 2013).
No concerto em comemoração aos 70 anos do Sesc, a Orquestra Experimental de Repertório abre com o Hino Nacional, de autoria de Francisco Manuel da Silva e Osório Duque Estrada. Na sequência, toca as peças Alvorada (Ópera Lo Schiavo), de Carlos Gomes; Sinfonietta Prima (Lento´assai; Arrastado; Marcha-Rancho; e Vivace), de Ernani Aguiar; Prelúdio de uma Manhã de Outono, de Rodrigo Morte; e Terra Brasilis – Em Três Movimentos, de Edino Krieger. Como titular da OER, o maestro Carlos Moreno teve Katarine Araújo como regente assistente. 
Serviço:

Orquestra Experimental de Repertório - Sesc 70 Anos
Estreia: 19/7, quarta, às 22h.
Reapresentações: 22/7, sábado, às 19h; e 23/7, domingo, às 7h e às 24h.
Classificação indicativa:Livre
Produção: 5600K
Direção para TV: Daniel dos Santos

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/ao vivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seres Especiais

Por Luiz Augusto da Silva

Devemos sempre insistir na busca dos ideais. Perseverar sem cansaço, até às metas finais. Recorrermos aos meios, humanos e materiais. Confiantes no apoio, dos Seres Especiais. Sermos sempre otimistas, acreditando nas forças divinas. Fortalecidos pelo altruísmo, impulsos que reanimam. Felizmente neste mundo, os amigos aparecem. Aumentam as energias, que aos idealistas fortalecem. Agosto /2008 (Modificado)

Ninguém pode limitar os seus sonhos

Por Fernanda Valente


E se uma garotinha surda decidir ser bailarina? Quem impedirá? Estamos aqui para incluir e transformar. Isso é o que você poderá conferir ao assistir o curta-metragem de animação Tamara, produzida e criada por House Boat Animation. O filme é muito interessante para passar em sala de aulas para explicar a diversidade às crianças. Está disponível na Internet e serve como ferramenta para promover valores como respeito e empatia. Tamara é uma garotinha surda que quer ser bailarina. Qual é a barreira que os professores e os alunos podem tirar disso?

Fernanda Valente - Jornalista com especialização em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Estudou teatro, fazendo parte do Grupo GEXTUS (Grupo Experimental de Teatro da UniSantos). É Instrutora da Libras (Língua Brasileira de Sinais). Ministrou aulas de design gráfico para surdos. Trabalhou como produtora e repórter em alguns programas de TV regionais. Hoje se dedica a trabalhos de comunicação digital e ao …

Dois filmes sobre deficiência física para assistir no dia dos namorados

Por Fernanda Valente
Trago hoje dois filmes para reflexão. Como eu era antes de você é um filme que mexe com as nossas emoções. Porém, foge de toda a ideia que tratamos sobre a inclusão. Penso que o personagem na história, Will, que é tetraplégico joga fora tudo o que estamos vendo como evolução nos dias de hoje. A deficiência física é tratada como um caos, como algo sem solução, sem esperança, sem fé... É jogar fora todo o amor de Louisa. Veja o filme e entenda a minha frustração.



Já o filme Ferrugem e Osso, que também trata de um romance mostra uma construção rica e verdadeira de uma pessoa que adquire a deficiência física após um acidente. Vai mostrar a depressão, a adaptação, aceitação e novas possibilidades de vida. Não acabou. Há possibilidades. Há vida!



Feliz dia dos Namorados! Deixo abaixo uma linda poesia pessoal do meu amigo poeta Luiz Augusto que fala sobre construção familiar. 

O Cravo e a Rosa

Ainda um jovem cravo Uma rosa encontrei Com pétalas aveludadas Por ela me encantei
No j…