Pular para o conteúdo principal

Bullying na escola é tema de curta-metragem inédito no SescTV


O filme brasileiro mostra como a violência humana pode interferir no psicológico de uma pessoa levando ela a situações limites

O SescTV apresenta, pela primeira  vez, o curta-metragem de ficção Enquanto o Sangue Coloria a Noite, Eu Olhava as Estrelas (2015, 15’), com direção e roteiro de Felipe Arrojo Poroger. Com estreia agendada para o dia 5 de outubro, quinta-feira, às 21h, o filme narra a história de Francisco, um adolescente introspectivo, que sofre bullying em seu novo colégio (assista também em sesctv.org.br/avivo). 
 
A atração integra a série Diferente Como Todo Mundo, que aborda a vida de pessoas com deficiências físicas ou mentais, com curadoria de Zita Carvalhosa. As produções exibidas na série participaram, em épocas distintas, do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, fundado por Zita. 
 
No roteiro do curta, Francisco é um garoto franzino, de cabelos longos, tímido e solitário, que fala pouco e vive em seu próprio mundo. Mora com o irmão mais velho e o pai, um militar paraplégico, que trata os filhos com muita rigidez. Os três convivem sem diálogo ou qualquer gesto de carinho.  
 
Em seu colégio, que frequenta junto com o irmão, Francisco é vítima de gozações e agressões físicas de estudantes, que o provocam e o insultam por acharem que ele é virgem. O assédio contínuo e crescente faz Francisco chegar ao seu limite e tomar uma atitude drástica.


 
 

 
Serviço:
 
Série: 
Diferente Como Todo Mundo
Curadoria: Zita Carvalhosa
 
Curta:
Enquanto o Sangue Coloria a Noite, Eu Olhava as Estrelas (2015, 15’),
Estreia: 5/10, quinta, a partir das 21h
Reapresentações: 7/10, sábado, às 20h; 8/10, domingo, às 6h30 e às 13h30; 9/10, segunda, às 22h; 10/10, terça, às 15h30; e 11/10, quarta, às 6h30.
Direção: Felipe Arrojo Poroger
Classificação indicativa: 16 anos
 
 
Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV 
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/ao vivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv 
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















Poema da Maturidade

Por Luiz Augusto
Ser poeta! É ser romântico. É ser lírico. É estado de espírito. É versificar! É deixar sua alma falar através de um simples olhar. É aprender as lições ensinadas pela vida, repleta de emoções. É a Deus agradecer; pois é Ele que inspira ao poeta a escrever. Ser poeta é no firmamento encontrar a constelação da virtude na galáxia da plenitude, que ofusca a falsidade para a realidade brilhar. Que nubla a violência e faz a existência reinar. É projetar no horizonte da liberdade a igualdade com a luz da fraternidade. É refletir na pujante mocidade centelhas de tenacidade e lampejos de prosperidade. É, com bondade no coração praticar e ensinar a perdoar, gerando espaços para o amor habitar. É reluzir com altruísmo e aos idosos acariciar para que, radiantes de alegria, cheguem a sorrir...chorar... É faze-los enxergar que as rugas esculpidas e delineadas pelo tempo; que os cabelos brancos ou cinzentos não retratam o envelhecimento. Sim; maior discernimento. É com maestria edif…

Dez Comportamentos que destroem os melhores casamentos

Por Fernanda Santiago
Casamentos que parecem não ter mais jeito, onde os cônjuges não se respeitam e até que abusam fisicamente um do outro são assuntos abordados no livro Castelo de Cartas, de Gary Chapman. Autor de outros livros como “As cinco linguagens do amor”, “Agora você está falando a minha linguagem“, “A essência das cinco linguagens do amor”, entre outros... Gary explica em Castelo de Cartas as experiências de casais que estavam com os seus casamentos totalmente destruídos pela falta de comunicação, falta de tempo e principalmente falta de respeito, mas que através de conselho e análise pastoral na vida de cada um, pode descobrir o problema e ajudá-los a serem felizes, e principalmente, restaurados pela mudança. O livro relata em todo o momento que devemos abandonar os mitos, aqueles que dizem que o ambiente determina o nosso estado mental. Um exemplo, será que eu não terei jeito se nasci num ambiente violento, ou o qual meus pais fumavam, me abusaram ou me rejeitaram? Ao cont…