Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2018

Uma dica de literatura folclórica para as crianças

*Por Thiago Grass

Desde pequeno sempre tive uma relação muito forte com a leitura. Gostava de ir à biblioteca na escola e ouvia muitas histórias dos meus avós. Curiosamente eles estão presentes até hoje nas narrativas que apresento às crianças. Sobretudo, as peripécias do meu avô, quando, por exemplo, ele encontrou com o Lobisomem no meio do mato, ou quando recebeu a visita da Pisadeira enquanto dormia, ou até mesmo quando criança teve que passar por uma estrada de terra abandonada habitada por um ser misterioso de capa vermelha e olhos brilhantes. A minha dica de leitura tem relação com esse universo do folclore, o qual me sinto intimamente ligado.  Livro – O mais Legal do Folclore Autor – Luciana Garcia 1ª edição 2003. Editora Caramelo Imaginem vocês que, num belo dia, O Saci acorda e percebe que perdeu sua touca. Pior, a roubaram! Justo a fonte do seu poder.  Para ajudar a descobrir quem foi, ele pede ajuda do incansável detetive Negrinho do Pastoreio, que encontra qualquer objeto perdido. …

Dia Nacional da LIBRAS e suas conquistas

Fernanda Valente

Hoje é o dia Nacional da Libras – Linguagem Brasileira de Sinais. Muita gente não sabe, mas a Libras é a segunda língua oficial do Brasil. Atualmente, vivemos a era da inclusão, que segue com luta, conquistando cada vez mais o seu espaço.  A Educação de surdos no Brasil teve início em 1857 quando D. Pedro II convidou Esnest Huet, um professor surdo francês para fundar a primeira escola para surdos do Brasil, o INES - Instituto Nacional de Educação de Surdos, situado no Rio de Janeiro. Antes, o Instituto já foi batizado por outros nomes, que conforme estudos e novos decretos foi se transformando no que é hoje. Começou como Imperial Instituto de Surdos-Mudos, que funcionava como um asilo para meninos surdos de todo o Brasil. O nome do Instituto foi alterado em 1949 para Instituto Nacional de Surdos Mudos. Só em 2008, após pedidos de vários decretos para mudança da lei é que o Instituo recebeu o nome que apresenta atualmente.  O que é importante que todos saibam é que os su…

Os livros

Para melhor escrevermos  os nossos maiores amigos são os livros.  Quando lidos deixam gravados  às nossas memórias sábios arquivos. Jamais os deixemos nas estantes ao bel prazer  das traças corroendo o seu conteúdo.  A leitura é uma das melhores coisas do mundo.  Ela nos faz viajar, imaginar e registramos  as nossas histórias sem sairmos do lugar Então, Vamos viajar?
Luiz Augusto da Silva 23/04/2017
(autor do livro do livro O Arco Íris das Poesias)

Todo dia é dia do índio!

Fernanda Valente
Hoje é o dia que vemos todas as crianças fantasiadas de índio. É 19 de abril. O que muita gente não sabe é que a Lei 11.465/2008 inclui a cultura indígena no currículo escolar brasileiro. No entanto, fugir dos esteriótipos vale a pena. É interessante que professores coloquem em seus planejamentos importantes traços da cultura indígena e sua história, não é cantar a música da Xuxa. Veja alguns exemplos que podem ser trabalhados: _Uma dança indígena com as crianças _Organizar uma mesa com comidas típicas _Buscar significados de palavras indígenas _Contar histórias infantis sobre os índios _Ouvir canções dos povos indígenas _Pintar partes do corpo e descobrir o que alguns desenhos simbolizam No Brasil existem pelo menos trinta grupos étnicos que expressam suas tradições culturais, entre eles os Kagwahíva, Erekibatsa, Tapirapé, Kamaiurá, Xavante, Waurá, Juruna, Kaingang, Kayapó, Tukano, Karajá, etc. São raros os povos que não mantém a tradição. 
Segue uma poesia para inspirar o di…

Documentário inédito registra o dia a dia das crianças A’uwê, seus jogos e brincadeiras que mantêm vivas as tradições Xavante

Com direção de Cristina Flória e Wagner Pinto, a produção estreia no dia 20/4, sexta-feira, às 20h O SescTV exibe o documentário inédito A’uté A’uwê Upitab: Ser Criança A’uwê (2017), que revela as brincadeiras de meninos e meninas indígenas, passadas de geração em geração, na aldeia Pimentel Barbosa, em Matinha - MT. Com direção de Cristina Flória e Wagner Pinto, a produção, que estreia no dia 20/4, sexta-feira, às 20h, ainda destaca a escola e a preservação da cultura por esses garotos e garotas (assista também em sesctv.org.br/aovivo). Na língua a’uwê, falada pelo povo Xavante, a’uté quer dizer criança e a’uwê uptabi - forma como eles se autodenominam - significa povo verdadeiro. Hoje, eles são aproximadamente 18 mil, distribuídos por mais de 200 aldeias, em nove territórios indígenas. Uma dessas aldeias é a Pimentel Barbosa, onde vivem cerca de 300 pessoas. Dentre elas está o cacique Suptó Xavante, que comenta sobre a importância de cuidar do meio ambiente, garantindo o cultivo de al…

Morada do tempo

O templo é a morada do Tempo O Tempo que dá tempo ao tempo Realiza seu plano no momento Diferente do planejamento do templo.
Com o Tempo tudo podemos. Basta que com fé esperemos E na sua Força acreditemos: Assim, a Graça alcançaremos.
Quem é o Templo? 
Quem é o Tempo?
Luiz Augusto da Silva - poeta - Olímpia -SP  04/12/2010
"O templo é o corpo O tempo é o estado de espírito"
(Fernanda Valente)


Rita - uma série para todo professor assistir

Por Fernanda Valente



Rita é uma série dinamarquesa disponível na Netflix em quatro temporadas. A primeira temporada é praticamente toda sobre a professora Rita, uma pessoa teimosa, desbocada, independente, mãe de três filhos. Todas suas atitudes são muitas vezes repreendidas, mas o que ela mostra é uma relação aberta a tudo. Ela ouve. Percebe os sentimentos dos outros, entre alunos e colegas de escola e coloca os pais sempre como responsáveis sobre a educação ou comportamento de algum aluno. Sua percepção e maneira de resolver conflitos é de dar inveja. 
A partir da segunda temporada o contexto escolar é visualizado de uma melhor perspectiva. Os brasileiros tem a mania de falar e escrever o tempo todo que temos que seguir o exemplo de educação da Dinamarca. Não foi o que vi como exemplo, pois a série mostra como funciona a educação das escolas públicas de lá. Na Dinamarca também há diferenças sociais, práticas de bullying, preconceitos e corrupção. 
A terceira temporada foi a que mais me…

Ministro da Educação entrega Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio ao CNE

O ministro da Educação, Mendonça Filho, entregou, nesta terça-feira, 3, ao Conselho Nacional de Educação (CNE), a etapa da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) referente ao Ensino Médio, para discussão junto à sociedade no âmbito do CNE. O documento vai permitir a implementação da Reforma do Ensino Médio, que tem como ponto central a flexibilização dos currículos. Após discutido e aprovado, o documento vai nortear os currículos dessa etapa escolar e também servirá como referência para a formação dos professores do ensino médio, para os livros didáticos e, futuramente, para as avaliações. Mendonça Filho destacou que o Brasil terá a oportunidade de desenvolver currículos nos estados e nas escolas. “A entrega da BNCC do Ensino Médio é mais uma etapa que concluímos de acordo com o Plano Nacional de Educação e atendendo à própria Constituição Federal, uma mudança de parâmetro importante para a educação do país”, afirmou. O documento assegura que todas as escolas do país, sejam públicas ou p…

Oficina Cultural Oswald de Andrade inaugura cinco exposições neste mês

As mostras abordam diversos assuntos, com destaque para Badaróss, artista indígena da Cracolândia, e Eu, Josephine, exposição sobre a história das mulheres e seu reflexo na sociedade contemporânea A Oficina Cultural Oswald de Andrade, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis, realiza, em abril, a abertura de cinco mostras em seus espaços expositivos. A proposta é apresentar ao grande público o trabalho de artistas pouco conhecidos que dialogam com temas da contemporaneidade. Quatro das cinco exposições abrem dia 7 de abril, e uma delas inaugura dia 24 de abril, confira.
Em Badaróss, o público terá a oportunidade de ver a obra de Cícero Rodrigues, artista indígena pernambucano que viveu por onze anos na Cracolândia de São Paulo. Ex-usuário de crack em situação de rua, foi carroceiro e desde 2013 expressa sua trajetória e a história das ruas a partir da pintura e do grafite. A mostra reúne diversos quadros do artista que formam uma única instalaç…

Projeto Guri: Música auxilia no desenvolvimento da criança com TEA

Experiência das crianças com instrumentos musicais mostrou melhorias na fala, na sociabilidade e no sistema motor
Hoje, dia 02 de abril, celebra-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. A data chama atenção para o Transtorno do Espectro Autista (TEA), um conjunto de síndromes que se caracteriza por problemas no desenvolvimento da linguagem, nos processos de comunicação, na interação e comportamento social da criança. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que, hoje, 70 milhões de pessoas no mundo possuem algum tipo de autismo. No Brasil, esse número chega a 2 milhões. Com causas ainda incertas, o TEA não possui cura, mas as crianças com o transtorno podem ser reabilitados e tratadas para que possam se adequar ao convívio social da melhor forma possível. Entre as terapias, a música é uma das indicadas para auxiliar no desenvolvimento dos autistas. Segundo a terapeuta ocupacional, Dayane Sanches de Castro, do Grupo São Cristóvão Saúde, estudos mostram que a musicot…