Pular para o conteúdo principal

Virada da Poesia: Casa das Rosas discute migração e celebra as diferenças culturais


Literatura, música e dança se unem para festejar as culturas paraguaia, árabe, boliviana, grega, portuguesa e brasileira. Não perca!

Para celebrar o diálogo entre a literatura e as outras artes, a Rede de Museus-Casas Literários organizou a 14ª edição da Virada da Poesia, que acontece durante a Virada Cultural, nos dias 19 e 20 de maio, na Casa das Rosas. Este ano, o tema do evento é Migração e a programação buscará evidenciar as influências dos movimentos migratórios modernos sobre a vida cultural da cidade de São Paulo. Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público.

O sarau Migração & Loucura abrirá a programação no dia 19, sábado, das 18h às 20h, com o intuito de mostrar ao público, por meio de leituras, que a arte, sobretudo a poesia, é indispensável na busca de lugar e identidade próprios de cada um. Será traçado um paralelo entre a loucura e a migração, partindo da ideia que ambas as condições deslocam fronteiras previamente estabelecidas, seja no nível psíquico, social ou artístico. Basta chegar e gritar poesia!

Logo depois, das 20h às 22h, o grupo Santa Mala apresentará seu repertório de músicas combativas que falam do machismo na cena hip hop, dos direitos humanos e da imigração. Formado pelas irmãs Jenny, Pamela e Abigail Llanque, nascidas em La Paz (Bolívia) e imigradas para o Brasil, o grupo é conhecido por suas linhas melódicas hipnóticas e por um rap muito representativo.

Já no dia 20, domingo, das 10h às 12h, será contada a história da família de Laila, brasileira que tem quatro avós árabes. Cada um dos quatro nasceu em um lugar diferente: um veio do deserto, outro da cidade grande, uma era camponesa e a quarta morava junto de um grande rio. Laila e seus avós árabes: quatro histórias, quatro modos de vida contará como foi a vivência de cada um e o que a neta aprendeu com eles, mostrando que ser árabe significa muitos jeitos de pensar e de viver.

Das 12h às 14h, todos são convidados a conhecer o universo multifacetado do escritor Fernando Pessoa na atividade Pessoa em Mim. A proposta dos cantores Joana Reais e Leo Costa é aproximar o público, por meio da linguagem musical, da grandiosidade da obra de um dos maiores poetas portugueses do século 20. 

Fechando a programação, das 16h às 18h, o Grupo Folklorico Alma Guarani levará ao público a cultura paraguaia por meio da dança, música e poesia, revelando um Paraguai pouco conhecido. Os integrantes - crianças, jovens e adultos - apresentarão danças tradicionais e folclóricas ao som de “arpas y guitarras”, enquanto o professor Lucino Rodríguez Baroffi, ganhador do Festival del Takuare'e, dará voz à poesia e à literatura.

Confira a programação completa da 14ª edição da Virada da Poesia:

Sábado – 19/5
18h às 20h: Migração & Loucura
20h às 22h: Santa Mala
22h às 23h: Grupo Embatucadores

Domingo – 20/5
10h às 12h: Laila e seus avós árabes: quatro histórias, quatro modos de vida
12h às 14h: Pessoa em mim
14h às 16h: Grupo Apolo de Danças Gregas
16h às 18h: Grupo Folklorico Alma Guarani

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)
Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447
Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h
Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)


Comentários

Muito interessante. Compartilho...
[As artes unem e ultrapassam fronteiras.]

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Contos de enganar a morte , de Ricardo Azevedo, 1ª edição - 2003.

Por Thiago Grass
Pode-se dizer que o folclore é uma força em constante movimento, uma fala, um símbolo, uma linguagem que o uso torna coletiva. Por meio dele, as pessoas dizem e querem dizer. E a dica de leitura bebe justamente dessa fonte da cultura popular. No livro “Contos de enganar a morte”, o escritor Ricardo Azevedo explora esse tema tão delicado de forma leve e criativa. O próprio autor menciona na obra:
Trata-se de um grave erro considerar a morte um assunto proibido ou inadequado para crianças. Heróis nacionais como Ayrton Senna, presidentes da república e políticos importantes, artistas populares, parentes, amigos, vizinhos e até animais domésticos infelizmente podem morrer e morrem mesmo. A morte é indisfarçável, implacável e faz parte da vida (AZEVEDO, 2003, p.58).
Portanto, o livro reúne quatro narrativas sobre a “hora de abotoar o paletó”, “entregar a rapadura”, “bater as botas”, “esticar as canelas”. Nesses contos, os personagens se defrontam com a morte, contudo, ninguém …

Dois filmes sobre deficiência física para assistir no dia dos namorados

Por Fernanda Valente
Trago hoje dois filmes para reflexão. Como eu era antes de você é um filme que mexe com as nossas emoções. Porém, foge de toda a ideia que tratamos sobre a inclusão. Penso que o personagem na história, Will, que é tetraplégico joga fora tudo o que estamos vendo como evolução nos dias de hoje. A deficiência física é tratada como um caos, como algo sem solução, sem esperança, sem fé... É jogar fora todo o amor de Louisa. Veja o filme e entenda a minha frustração.



Já o filme Ferrugem e Osso, que também trata de um romance mostra uma construção rica e verdadeira de uma pessoa que adquire a deficiência física após um acidente. Vai mostrar a depressão, a adaptação, aceitação e novas possibilidades de vida. Não acabou. Há possibilidades. Há vida!



Feliz dia dos Namorados! Deixo abaixo uma linda poesia pessoal do meu amigo poeta Luiz Augusto que fala sobre construção familiar. 

O Cravo e a Rosa

Ainda um jovem cravo Uma rosa encontrei Com pétalas aveludadas Por ela me encantei
No j…

ORAÇÃO PELA PÁTRIA

Por Luiz Augusto da Silva
Querido povo brasileiro, só mesmo a oração e a bondade  divinal poderá  moralizar a crise política nacional e dar ao Brasil proteção total! Oremos: Senhor faça o gigante pela  própria natureza,  adormecido em berço esplêndido,  despertar deste atual pesadelo.  Ilumina aos nossos  representantes  para que tenham pela  nossa nação  mais respeito e maior zelo.  Façamos à Deus nosso apelo para sairmos   deste cruel desmantelo. Senhor, livrai-nos do homem corruptor  e das garras do leão devorador.  Faça o povo brasileiro ordeiro  e livre do jugo estrangeiro . Amém!
Uma reflexão para o atual momento!