Pular para o conteúdo principal

SescTV exibe novos curtas-metragens da série Cinema de Rua, dirigida por Kiko Santos

São 11 vídeos que serão exibidos na sequência no dia 27/4, quinta, às 21h
Na foto: Kico Santos e Jones Gama. Divulgação.

Com linguagem poética e narrativas contemplativas, 11 novos curtas-metragens, da série Cinema de Rua, sugerem novas formas de ver a metrópole e revelam o comportamento das pessoas que por ela transitam. As produções inéditas foram gravadas nas cidades de São Paulo, Berlim, na Alemanha, Mançura, no Egito, e na região da Patagônia argentina, e estreiam no SescTV no dia 27/4, quinta, às 21h, com direção de Kiko Santos. Posteriormente, os filmes serão exibidos separadamente nos intervalos da programação do canal (Assista também em sesctv.org.br/avivo).
O curta Contra Plongée, que abre a seleção, foi filmado com uma pequena câmera instalada no chão de diferentes locais da cidade de São Paulo, captando, em contra-plongée, ou seja, de baixo para cima, o movimento da cidade. Na produção seguinte, Fotogramas, a câmera foca em detalhes urbanos, como pinturas em muros; alguém digitando ao celular dentro de um ônibus; um mendigo que compartilha o mesmo espaço onde há um cartaz que pede para espalhar amor; e crianças brincando em playground.
O curta O Que Faz Girar tem na narrativa a troca de olhares entre uma jovem, que está dentro de um trem na estação, e um rapaz que está na plataforma. Logo depois, Hipertermia registra um dia de temperatura alta em uma grande cidade, chegando a 38º, e as diferentes formas das pessoas se protegerem, ou não, do calor. Já SP 462, editado em câmera rápida, presta homenagem ao 462º aniversário da cidade de São Paulo, que vive em constante agitação. O filme mostra o dia a dia da metrópole, com seus arranha-céus, avenidas e marginais, metrôs, painéis com luzes de neon, aeroportos etc.
Orgulho Crespo traz depoimento, em off, de uma das organizadoras de uma marcha, na capital paulista, em prol do orgulho negro. Ela fala da importância de fugir dos padrões impostos pela sociedade e de usar cabelos naturais.  Em Audifax, o escritor e artista plástico cearense Audifaz Rios (1946 – 2015) apresenta algumas de suas obras para livros e capas, com elementos do folclore nordestino. O filme é permeado por trechos de seus textos. Mançura – Egito tem como cenário a pequena cidade que dá nome ao curta, destacando sua cultura, trajes, arquiteturas, o comércio e a feira.
Três curtas fecham o programa. Patagônia, que faz um passeio pela Região Sul da América Latina, mostrando a paisagem com montanhas geladas e céu azul, a vegetação, a igreja, palafitas e criação de ovelhas; Travessia, fotografado em preto e branco, mostra o esforço braçal de dois barqueiros para por em movimento um pequeno barco; e Die Walz acompanha o trabalho de um tocador de realejo em Berlim, na Alemanha, que aos poucos, vai chama a atenção daqueles que por ali passam.


SERVIÇO:

Cinema de Rua
Contra Plongée / Fotogramas / O Que Faz Girar / Hipertermia / SP 462 / Orgulho Crespo / Audifax / Mançura Egito / Patagônia / Travessia / Die Walz
Estreia: 27/4, quarta, às 21h.
Reapresentações: 29/4, sábado, às 20h; e 30/4, domingo, às 6h30 e às 13h30.
Classificação indicativa: Livre
Direção: Kiko Santos
Produção: Prompt
Duração total: 25’44”

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Divulgação/SESC TV

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…