Precisamos nos armar de amor para conviver com as diferenças

Por Fernanda Valente



Com certeza você conhece alguma pessoa difícil de lidar. Podemos encontrar pessoas comuns e especiais. Mas hoje, quero falar das especiais, pessoas que sofrem de alguma síndrome mental como esquizofrenia, bipolaridade, síndrome do pânico, autismo, síndrome de dawn, depressão, tdah, etc.
Não é fácil lidar com essas deficiencias, mas precisamos buscar conhecimento sobre o problema, principalmente a família e educadores. Todos os seres humanos são dignos de obterem qualidade de vida e acesso à educação e trabalho. Isso está escrito na nossa Constituição Brasileira.
Antigamente, as pessoas que adquiriam qualquer tipo de síndrome eram jogadas em asilos, pois ninguém queria cuidar de uma pessoa “difícil”. Hoje, estudamos várias causas e podemos ver perfeitamente uma pessoa com síndrome de dawn progredindo na vida dignamente. Assim, vale para outros casos de deficiências.
Profissionais da saúde e educadores estão a cada dia buscando melhorias para lidar com cada situação. Para isso, precisamos nos armar cada vez mais de análise e conhecimentos juntamente com a família. A animação da nuvem e a cegonha exemplifica muito bem o que quero dizer. Todos nós precisamos nos armar de amor.

Na bíblia também tem um trecho que fala sobre a Armadura de Deus. Que possamos nos vestir também dessa armadura e vencer:

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.

Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça;

E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;

Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.

Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;

Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,

E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho,




Comentários