Pular para o conteúdo principal

Filme: A minha canção de Amor

Fernanda Santiago Valente

O roteiro do filme embora pareça um pouco descosturado, apresenta uma fiel mensagem sobre pessoas solitárias que se esbarram com alguma tragédia na vida. Os personagens centrais da história é Jane, uma cantora que ficou paraplégica após um acidente e Joey,  um amigo que conheceu numa clínica psiquiátrica, que apresenta um transtorno mental que pode ser classificado como a esquizofrenia, pois ouve vozes e vê anjos.
A história mostra a não aceitação de Jane por estar nessa condição. Joey, embora perturbado, também foi afetado pelo transtorno após perder toda a sua família. Ele não escolheu isso. No entanto, esses dois solitários se atraem perante suas condições. Podemos sim admitir que deprimidos atraem deprimidos.
O percorrer da história é todo um incentivo de Joey, que faz de tudo para que Jane volte a cantar e a se encontrar com o seu filho que acabou deixando para trás por falta de trabalho e recursos financeiros. Uma carta escondida de Jane, enviada por seu filho para que participe da sua primeira comunhão é o ponto chave para uma mudança e transformação. Joey, mesmo com suas estranhas características é quem a conduz positivamente.
Nesta missão, vários personagens também transtornados por perdas e fracassos vão surgindo pelo caminho. Podemos até chamar de lei da atração. Quem tem algum parente na condição esquizofrênica, logo se identifica. Sem contar que a pessoa que adquire alguma deficiência na fase adulta se não passar por um acompanhamento psicológico, sempre acabará se entregando ao fracasso e a depressão sem enxergar as possibilidades que há pelo caminho. Por que Jane rejeitou a música? Não foi a voz que ela perdeu...
O filme levará o telespectador a refletir durante vários momentos. Alguns poderão estranhar o comportamento de todos os personagens, mas se colocar a empatia em ação, entenderá que é um mundo real, mesmo que não compreenda. A trilha sonora é envolvente e ali é possível notar que a busca por uma nova canção de amor pode valer a pena.


Ficha técnica:

De Olivier Dahan, EUA-França, 2010
Com Forest Whitaker (Joey), Renée Zellweger (Jane Wyatt), Madeline Zima (Billie), Nick Nolte (Caldwell), Elias Koteas (Dean), Annie Parisse (Nora), Chandler Frantz (Devon), Richmond Hoxie (Jeff Nofray)
Argumento e roteiro Olivier Dahan
Fotografia Matthew Libatique
Canções originais Bob Dylan
Produção Légende Films. Blu-ray e DVD Califórnia Filmes.

Cor, 102 min

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















Poema da Maturidade

Por Luiz Augusto
Ser poeta! É ser romântico. É ser lírico. É estado de espírito. É versificar! É deixar sua alma falar através de um simples olhar. É aprender as lições ensinadas pela vida, repleta de emoções. É a Deus agradecer; pois é Ele que inspira ao poeta a escrever. Ser poeta é no firmamento encontrar a constelação da virtude na galáxia da plenitude, que ofusca a falsidade para a realidade brilhar. Que nubla a violência e faz a existência reinar. É projetar no horizonte da liberdade a igualdade com a luz da fraternidade. É refletir na pujante mocidade centelhas de tenacidade e lampejos de prosperidade. É, com bondade no coração praticar e ensinar a perdoar, gerando espaços para o amor habitar. É reluzir com altruísmo e aos idosos acariciar para que, radiantes de alegria, cheguem a sorrir...chorar... É faze-los enxergar que as rugas esculpidas e delineadas pelo tempo; que os cabelos brancos ou cinzentos não retratam o envelhecimento. Sim; maior discernimento. É com maestria edif…

Dez Comportamentos que destroem os melhores casamentos

Por Fernanda Santiago
Casamentos que parecem não ter mais jeito, onde os cônjuges não se respeitam e até que abusam fisicamente um do outro são assuntos abordados no livro Castelo de Cartas, de Gary Chapman. Autor de outros livros como “As cinco linguagens do amor”, “Agora você está falando a minha linguagem“, “A essência das cinco linguagens do amor”, entre outros... Gary explica em Castelo de Cartas as experiências de casais que estavam com os seus casamentos totalmente destruídos pela falta de comunicação, falta de tempo e principalmente falta de respeito, mas que através de conselho e análise pastoral na vida de cada um, pode descobrir o problema e ajudá-los a serem felizes, e principalmente, restaurados pela mudança. O livro relata em todo o momento que devemos abandonar os mitos, aqueles que dizem que o ambiente determina o nosso estado mental. Um exemplo, será que eu não terei jeito se nasci num ambiente violento, ou o qual meus pais fumavam, me abusaram ou me rejeitaram? Ao cont…