Ads 468x60px

Featured Posts

Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. (Pv. 3.16)

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Amor e pássaro

Imagem: Ali A/ Freeimages

Fosse eu um pássaro
Todos os dias alçaria... 
Voaria...
Buscaria alegria.
Com ternura levaria 
Uma linda....
bela flor; 
Com a singela cortesia 
Comprovaria o amor. 
Pousaria... 
Pouco tempo descansaria... 
Pois a pressa exigiria.
Com as plumas molhadas
Com certeza chegaria. 
Forte! 
Meu coração pulsaria
Embalado pela euforia.
"Aterrizaria"...
Cantaria ... 
Com carinho a afagaria.
Ao ninho a levaria e para Sempre...
junto dela ficaria. 

Autor: Luiz Augusto da Silva 
Livro: O ARCO-ÍRIS DAS POESIAS 

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Happy birthday

Caroline Trevisan 

Imagem: Karen Barefoot/ Freeimages
Você gosta de fazer aniversário? Costuma comemorá-lo com que frequência?  Sabe qual o significado deste tipo de comemoração?
Muitas vezes ouço pessoas comentarem sobre não festejá-lo depois de certa idade, porém essa festa contribui e muito para aliviar toda a carga emocional que esse acontecimento carrega diminuindo o medo, a insegurança e a dor emocional. Afinal, é maravilhoso estar com a nossa família e amigos nos divertindo, registrando o momento e comendo quitutes deliciosos não é mesmo?
Porém essa celebração tem um significado maior do que uma simples reunião de amigos e parentes e pode significar o início de um novo tempo astral.  Além do significado astrológico, há também uma forte importância religiosa nessas transições as quais representam os pontos culminantes de uma longa jornada em direção a um novo estado de consciência, onde a pessoa adquire cada vez mais conhecimento e prática que levam em direção do aprofundamento espiritual.
O ano começa realmente para você a partir do dia seu aniversário, como um ano novo cheio de fogos e champagne. Vale a pena ver um sorriso lindo estampado no rosto de quem gostamos e ainda todas as emoções sentidas nesta data querida. Portanto, por que não celebrá-la?
Aos aniversariantes deste mês desejo muitas realizações, felicidades sempre e um excelente ano novo.
Beijos

terça-feira, 25 de abril de 2017

Que a mente renasça...


Fernanda Valente

Imagem: Kimberly Vohsen
Não é fácil controlar a mente. O apóstolo Paulo já dizia: "Aquilo que quero fazer, não faço, mas aquilo que não quero fazer, eu faço". Ninguém é bom. Ninguém. Falhamos o tempo todo, mas não quero mais fracassar. O medo me estagna muitas vezes e também não dá para encarar um lugar que te deixa em dúvidas.
Eu só quero fazer o bem. Prefiro servir a minha casa, o meu bairro, os meus amigos do que de repente ter que servir pactos poderosos. Minha vida está destinada a fortalecer os mais fracos, lutar pelos direitos constitucionais que demoraram anos para serem conquistados. 
Será que é tão difícil o mundo se unir para acabar com a fome e pobreza? Pra que ser um homem de negócio com jatinho particular? Interesses próprios. Invasão de propriedades. Guerra. Fome. Ganância. Indiferença. Jornalismo? Não acredito mais nele. É o poder invisível que manda nele. Prefiro ficar no meu canto escrevendo poesias e olhando para o que ainda pode ser sustentável pra mim: a família, pisar na areia do mar,  contemplar o sol. Tentar guardar a mente do que persegue...
Sim, me deprimi...
Sim, estou tomando calmantes...
Sim, gosto de escrever
apenas aquilo que observo, sinto e vejo. 

O que eu vejo agora?
Uma mente renascendo. 

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Hoje é o dia Nacional da Libras

Deixo aqui uma interpretação em música, pela fé, em libras que gravei em 2015. É válida para o momento. 



Informações do portal do MEC
Dificuldades – O sistema de libras é considerado pelas comunidades surdas como sua língua materna - a primeira, antes mesmo do idioma nativo. Diferentemente do que muita gente pensa, não se trata de uma linguagem composta apenas por gestos e mímicas: apresenta uma série de palavras, sinais e expressões que formam uma estrutura própria gramatical e semântica. É um meio de comunicação e interação social, que abre as portas para oportunidades pessoais e profissionais.
O Dia Nacional da Libras foi instituído principalmente como alerta para as grandes dificuldades em acessibilidade que esses cidadãos enfrentam, da socialização ao mercado de trabalho. “O mundo ainda é feito para os ouvintes”, enfatizou Janaína. “Para conseguir um emprego, enfrentamos a primeira barreira no currículo em Português, que não é a nossa língua número um. Depois vem a entrevista. Se não houver um intérprete, não conquistamos a vaga. E depois? Como falar com o chefe e colegas?”
Somente em 2002, por meio da Lei nº 10.436, o método passou a ser reconhecido como meio legal de comunicação e expressão. A regulamentação ocorreu em 2005, quando um decreto presidencial incluiu, entre suas determinações, a inserção da Língua Brasileira de Sinais como disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério, em nível médio e superior. O decreto prevê, ainda, que as Libras sejam ensinadas na educação básica e em universidades por docentes com graduação específica de licenciatura plena em letras.
Pioneirismo – Para a formulação da política de ensino às pessoas com deficiência auditiva, o MEC tem como grande aliado o Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), que promove fóruns, publicações, seminários, pesquisas e assessorias em todos os estados e no Distrito Federal. Em sua sede, no Rio de Janeiro, além das aulas para o níveis fundamental e médio, o Ines forma profissionais surdos e ouvintes no curso bilíngue de pedagogia, experiência pioneira na América Latina. Segundo a diretora de políticas de educação especial do MEC, Patrícia Raposo, a modalidade, em breve, vai funcionar também pelo sistema de Ensino a Distância (EAD). “Já vem sendo estudada a criação de 14 polos no país, em localidades que ainda estamos definindo”, afirmou.
Patrícia lembrou que outro grande avanço na área educacional para jovens com dificuldades em ouvir estará em vigor na edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Nas escolas onde houver demanda, vamos instalar equipamentos de vídeo para que as questões sejam transmitidas em libras.” De acordo com a diretora, já foi feito um teste piloto pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia federal vinculada ao MEC responsável pela aplicação do Enem. A previsão é de que tudo estará pronto até novembro, mês de realização das provas.

SescTV exibe novos curtas-metragens da série Cinema de Rua, dirigida por Kiko Santos

São 11 vídeos que serão exibidos na sequência no dia 27/4, quinta, às 21h
Na foto: Kico Santos e Jones Gama. Divulgação.

Com linguagem poética e narrativas contemplativas, 11 novos curtas-metragens, da série Cinema de Rua, sugerem novas formas de ver a metrópole e revelam o comportamento das pessoas que por ela transitam. As produções inéditas foram gravadas nas cidades de São Paulo, Berlim, na Alemanha, Mançura, no Egito, e na região da Patagônia argentina, e estreiam no SescTV no dia 27/4, quinta, às 21h, com direção de Kiko Santos. Posteriormente, os filmes serão exibidos separadamente nos intervalos da programação do canal (Assista também em sesctv.org.br/avivo).
O curta Contra Plongée, que abre a seleção, foi filmado com uma pequena câmera instalada no chão de diferentes locais da cidade de São Paulo, captando, em contra-plongée, ou seja, de baixo para cima, o movimento da cidade. Na produção seguinte, Fotogramas, a câmera foca em detalhes urbanos, como pinturas em muros; alguém digitando ao celular dentro de um ônibus; um mendigo que compartilha o mesmo espaço onde há um cartaz que pede para espalhar amor; e crianças brincando em playground.
O curta O Que Faz Girar tem na narrativa a troca de olhares entre uma jovem, que está dentro de um trem na estação, e um rapaz que está na plataforma. Logo depois, Hipertermia registra um dia de temperatura alta em uma grande cidade, chegando a 38º, e as diferentes formas das pessoas se protegerem, ou não, do calor. Já SP 462, editado em câmera rápida, presta homenagem ao 462º aniversário da cidade de São Paulo, que vive em constante agitação. O filme mostra o dia a dia da metrópole, com seus arranha-céus, avenidas e marginais, metrôs, painéis com luzes de neon, aeroportos etc.
Orgulho Crespo traz depoimento, em off, de uma das organizadoras de uma marcha, na capital paulista, em prol do orgulho negro. Ela fala da importância de fugir dos padrões impostos pela sociedade e de usar cabelos naturais.  Em Audifax, o escritor e artista plástico cearense Audifaz Rios (1946 – 2015) apresenta algumas de suas obras para livros e capas, com elementos do folclore nordestino. O filme é permeado por trechos de seus textos. Mançura – Egito tem como cenário a pequena cidade que dá nome ao curta, destacando sua cultura, trajes, arquiteturas, o comércio e a feira.
Três curtas fecham o programa. Patagônia, que faz um passeio pela Região Sul da América Latina, mostrando a paisagem com montanhas geladas e céu azul, a vegetação, a igreja, palafitas e criação de ovelhas; Travessia, fotografado em preto e branco, mostra o esforço braçal de dois barqueiros para por em movimento um pequeno barco; e Die Walz acompanha o trabalho de um tocador de realejo em Berlim, na Alemanha, que aos poucos, vai chama a atenção daqueles que por ali passam.


SERVIÇO:

Cinema de Rua
Contra Plongée / Fotogramas / O Que Faz Girar / Hipertermia / SP 462 / Orgulho Crespo / Audifax / Mançura Egito / Patagônia / Travessia / Die Walz
Estreia: 27/4, quarta, às 21h.
Reapresentações: 29/4, sábado, às 20h; e 30/4, domingo, às 6h30 e às 13h30.
Classificação indicativa: Livre
Direção: Kiko Santos
Produção: Prompt
Duração total: 25’44”

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Divulgação/SESC TV
 

Fan Page

Seguidores

 
Blogger Templates