Pular para o conteúdo principal

Ignácio de Loyola Brandão fala sobre crônica em episódio inédito da série “Super Libris


O escritor e jornalista paulista discute o tema no dia 12/9, segunda, às 21h, no SescTV

No mês em que o Sesc completa 70 anos, o SescTV exibe episódio inédito da série Super Libris com um dos mais importantes cronistas brasileiros, Ignácio de Loyola Brandão (80). No programa, o contista, romancista e jornalista fala sobre a crônica literária. Com direção do escritor e cineasta José Roberto Torero, o episódio vai ao ar no dia 12/9, segunda, às 21h (assista também em sesctv.org.br/avivo).
 
Nascido na cidade de Araraquara, interior de São Paulo, e morando há 57 anos na capital paulista, Loyola Brandão afirma que, para escrever suas crônicas, faz recorte de momentos da vida da metrópole onde vive. Os temas podem surgir a partir de diferentes situações, como uma história que alguém lhe conta, uma briga na padaria, um vaso na janela ou uma mulher olhando para o nada. “Essas coisas todas me impressionam e essas coisas todas são crônicas, são momentos”, diz.
 
Para o escritor, é preconceito mencionar a crônica como gênero literário menor. “Literatura menor é a má literatura”, explica e aponta nomes de relevantes escritores que fizeram crônicas, como Machado de Assis, Olavo Bilac, João do Rio, Lima Barreto, Clarice Lispector e Rachel de Queiroz. “Para não falar dos clássicos: Rubens Braga, Fernando Sabino, Otto Lara Rezende etc.”, completa. Para ele, o problema está na dificuldade de fazer bem este tipo de texto.
 
Loyola Brandão acredita que a crônica é a literatura brasileira mais lida atualmente. Ele comenta que faz jornalismo na crônica, relatando elementos como a cultura, a culinária e a linguagem local, como uma reportagem. Com relação à fala coloquial, ele expõe que não deixa de usá-la, apenas faz um trabalho com ela. O escritor, que completa neste mês 21 anos como jornalista do jornal O Estado de S.Paulo, confessa que se orgulha de nunca ter faltado assunto para escrever suas crônicas.
 
Loyola Brandão participa também dos quadros Pé de Página, no qual responde sobre onde, como e porque escreve, e do Primeira Impressão, em que sugere o livro A Descoberta do Mundo, de Clarice Lispector. O episódio traz ainda os quadros: Orelhas, sobre o escritor brasileiro Rubem Braga e o norte-americano Kurt Vonnegut Jr.; Prefácio, com Cristiane Tavares, que indica o livro Vizinho, Vizinho, de Roger Mello; Quarta Capa, com o vlogger Eduardo Cilto, que fala sobre o livro Nu, de Botas, de Antonio Prata; e Ptolomeus, sobre a Bibliotaxi, bibliotecas circulantes nos táxis.
 
SERVIÇO:
 
Super Libris
Crônica – uma Mania Nacional
Estreia: 12/9, segunda, às 21h
Reapresentações: 13/9, terça, às 9h e às 17h; 15/9, quinta, às 15h; 16/9, sexta, às 9h30 e às 17h30, 18/9, domingo, às 6h e às 14h30; e 19/9, segunda, às 16h.
Classificação indicativa: Livre
Direção Geral: José Roberto Torero
Produção: Padaria de Textos
Duração: 28’51’’
 
Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…