Pular para o conteúdo principal

Ignácio de Loyola Brandão fala sobre crônica em episódio inédito da série “Super Libris


O escritor e jornalista paulista discute o tema no dia 12/9, segunda, às 21h, no SescTV

No mês em que o Sesc completa 70 anos, o SescTV exibe episódio inédito da série Super Libris com um dos mais importantes cronistas brasileiros, Ignácio de Loyola Brandão (80). No programa, o contista, romancista e jornalista fala sobre a crônica literária. Com direção do escritor e cineasta José Roberto Torero, o episódio vai ao ar no dia 12/9, segunda, às 21h (assista também em sesctv.org.br/avivo).
 
Nascido na cidade de Araraquara, interior de São Paulo, e morando há 57 anos na capital paulista, Loyola Brandão afirma que, para escrever suas crônicas, faz recorte de momentos da vida da metrópole onde vive. Os temas podem surgir a partir de diferentes situações, como uma história que alguém lhe conta, uma briga na padaria, um vaso na janela ou uma mulher olhando para o nada. “Essas coisas todas me impressionam e essas coisas todas são crônicas, são momentos”, diz.
 
Para o escritor, é preconceito mencionar a crônica como gênero literário menor. “Literatura menor é a má literatura”, explica e aponta nomes de relevantes escritores que fizeram crônicas, como Machado de Assis, Olavo Bilac, João do Rio, Lima Barreto, Clarice Lispector e Rachel de Queiroz. “Para não falar dos clássicos: Rubens Braga, Fernando Sabino, Otto Lara Rezende etc.”, completa. Para ele, o problema está na dificuldade de fazer bem este tipo de texto.
 
Loyola Brandão acredita que a crônica é a literatura brasileira mais lida atualmente. Ele comenta que faz jornalismo na crônica, relatando elementos como a cultura, a culinária e a linguagem local, como uma reportagem. Com relação à fala coloquial, ele expõe que não deixa de usá-la, apenas faz um trabalho com ela. O escritor, que completa neste mês 21 anos como jornalista do jornal O Estado de S.Paulo, confessa que se orgulha de nunca ter faltado assunto para escrever suas crônicas.
 
Loyola Brandão participa também dos quadros Pé de Página, no qual responde sobre onde, como e porque escreve, e do Primeira Impressão, em que sugere o livro A Descoberta do Mundo, de Clarice Lispector. O episódio traz ainda os quadros: Orelhas, sobre o escritor brasileiro Rubem Braga e o norte-americano Kurt Vonnegut Jr.; Prefácio, com Cristiane Tavares, que indica o livro Vizinho, Vizinho, de Roger Mello; Quarta Capa, com o vlogger Eduardo Cilto, que fala sobre o livro Nu, de Botas, de Antonio Prata; e Ptolomeus, sobre a Bibliotaxi, bibliotecas circulantes nos táxis.
 
SERVIÇO:
 
Super Libris
Crônica – uma Mania Nacional
Estreia: 12/9, segunda, às 21h
Reapresentações: 13/9, terça, às 9h e às 17h; 15/9, quinta, às 15h; 16/9, sexta, às 9h30 e às 17h30, 18/9, domingo, às 6h e às 14h30; e 19/9, segunda, às 16h.
Classificação indicativa: Livre
Direção Geral: José Roberto Torero
Produção: Padaria de Textos
Duração: 28’51’’
 
Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…