Um livro para ler e reler

Por Fernanda Santiago Valente

Deus me deu a vida com papéis e canetas para que eu pudesse escrever e colorir a minha história do jeito que eu quisesse, pois me deu o livre arbítrio, caminhos que eu pudesse escolher.
Na minha vida, escrevo, rabisco, rasgo, viro a página e faço de cada dia uma poesia, uma história, o capítulo de um livro. Posso escrever vários livros. Haverá choro, riso e esperança. O temperamento sempre mudará, mas não desisto de sonhar.
Minha vida é repleta de personagens, alguns que há anos estão presentes, outros que somem da minha história de repente, mas que às vezes retornam. Na caminhada surgem sempre novos personagens e até protagonistas. Por isso, cada ano é um livro escrito.
Chega o final do ano, lemos a história vivida. Sempre será um livro feliz ou triste, ou até mesmo felicidade e tristeza juntas. Leremos vitórias e derrotas. Pode ser um livro que guardaremos para sempre, para reler com os parentes ou amigos, ou então, um que preferiremos não reler, deixar apenas lá na estante até as traças o devorar.
Está chegando mais um ano, é um novo livro. Qual a história que você escreverá? Lembre-se que Deus nos deu papéis e canetas. Por isso estou aqui já esboçando a história que quero contar. Para este ano escolhi uma estrada, um novo caminho a trilhar. Quero novos personagens, colorir todas as páginas e todos os dias cantar. Quero escrever um livro que fale de amor, que inspire as pessoas a acreditar na vida. Quero um livro repleto de ações e conquistas. Um livro para ser relido com os parentes, amigos, enfim, atiçar a curiosidade dos desconhecidos. Um livro que todos leiam e digam: A vida é linda, tudo depende de mim.

Comentários