Pular para o conteúdo principal

Divertida Mente - um dos melhores filmes para decifrar sentimentos

É um desenho, mas uma excelente lição para muitos adultos. Assisti o filme com o meu filho que tem apenas 2 anos.  No entanto, ele ainda não sabe lidar com sentimentos e emoções como uma criança de 10 anos ou mais. Mas aprendi que tudo o que nos cerca influencia em nossa mente, trazendo lembranças boas ou ruins.
O filme conta a história de Riley, uma garotinha de 11 anos muito feliz. Suas emoções começam a entrar em conflito quando o pai decide mudar de cidade em favor de um emprego novo. Nisso, a mente de Riley entra em desespero. 
A líder de suas emoções sempre foi a alegria, que em todo tempo tenta esconder o sentimento de tristeza das suas lembranças. Eu como mãe, faço o meu filho sorrir o tempo todo e isso fez que eu recordasse de alguns momentos da minha infância. Passei por uma mudança dolorosa quando o meu pai morreu e essa lembrança sempre vem à tona. O que o filme ensina é o equilíbrio que precisamos dar às emoções. 
Riley estava confortável e feliz no ambiente que morava: tinha amigos, amava patinação, gostava da sua escola. Mas precisou mudar e a mudança às vezes não é fácil nem para o adulto. Qualquer motivo de mudança é dolorido, mas às vezes necessário.
Quando não aceitamos as mudanças em nossas vidas deixamos sentimentos como a raiva e medo nos dominar até chegarmos a mais profunda tristeza, que é a depressão. Quando não aceitamos perdas ou mudanças ficamos totalmente vulneráveis a sentimentos que nos impedem de sorrir, rejeitamos o tempo o que está diante de nós. A alegria é um sentimento oscilante porque possuímos outros sentimentos. O que não podemos é deixar com que um sentimento se destaque mais que o outro. Temos que equilibrar a nossa mente. As lembranças ruins ficam no passado. Não podemos culpá-las por de repente algo não sair como gostaríamos. Devemos equilibrar as nossas emoções e assim, encontrar a felicidade hoje, agora. Pois vamos sorrir, chorar e quem tem que controlar nossas emoções somos nós mesmos e não os sentimentos.
Divertida mente é o melhor filme de todos os tempos.


  • tulo Original: Inside Out
  • Ano: 2015
  • Diretor: Pete Docter, Ronnie Del Carmen
  • Elenco: Amy Poehler, Phyllis Smith, Richard Kind, Bill Hader
  • Duração: 94 min
  • Origem: USA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Psicologia, Autoconhecimento e Autoestima: O reflexo de tudo

Por Fernanda Valente


No módulo de Psicologia do Desenvolvimento: quadros clínicos, da minha pós em Educação Especial e inclusiva, com a Dra. Patrícia Widmer, aprendi que estamos aqui neste mundo para problematizar as coisas e que o desafio da realidade é sempre diferente dos nossos planos. O que é o desenvolvimento e como ele acontece? Nosso senso comum faz parte da Psicologia. Este senso faz parte do nosso desenvolvimento. A Psicologia faz parte disso tudo. São os conhecimentos acumulado, intuitivo, espontâneo, vida prática, situações do nosso cotidiano que são diferentes do conhecimento cientifico: realidade e abstração. A Psicologia começou com a Filosofia a partir de questões existenciais. Nossa mente está relacionada a nossa psiquê, nossa alma, o inconsciente. Faz parte do cérebro, mas não estamos vendo. Ela está relacionada às nossas fantasias, devaneios, brincadeiras, imaginação, etc. É um conhecimento que acumulamos através das nossas vivências. A Psicologia vai estudar o ser h…

Dedicação e Amor

Por Luiz Augusto da Silva
Quando ainda menino Os estudos iniciava Sempre muito animada Minha avó me incentiva. Fazia tudo com carinho Do fundo do coração  Fortalecida pelo amor Com muita dedicação.  Preparava minha merenda Pãezinhos com goiabada Um prazer muito grande Na sua voz eu notava. Seguia-me ao portão  Até eu virar a esquina Seguindo o meu caminho Para uma escola pequenina. Durante a minha infância  Nunca vi nada igual O seu amor é bondade Transcediam ao natural. Hoje mais uma vez Relembrando o seu amor Com saudades faço votos: Que no seu descanso eterno Hajam hinos de louvor.
Agosto/2008 In Memorian: Henriqueta Maria  da Silva. (avó materna)

Na Medida Certa

Por Luiz Augusto da Silva

Ouça a voz do coração Voa com leveza Prova melhores sabores Sinta perfume das flores Tenha muitos amores Exercita a gratidão Elimina a tristeza Viva com realeza.
23/06/2017