Pular para o conteúdo principal

Workshop de Marcelo Baratella revela técnicas infalíveis de Negociação

Você se acha um bom negociador? Acha que seus funcionários sabem negociar com os clientes de sua empresa? Pois saiba que existe um erro muito comum àqueles que negociam com clientes. Cerca de 90% das pessoas que negociam não obtêm o sucesso nas vendas simplesmente por falta de preparo e planejamento.
 
Na maioria das vezes, quem vende não sabe o que quer, e nem mesmo o que fazer no caso de um plano B, C ou D, necessários para a continuidade do processo. Quem vende deve estar preparado até para uma quinta ou sexta negociação – na maioria das vezes, é aí que está o ‘sim’ do cliente.
Foi analisando e estudando situações como essa que o especialista em Vendas e Negociação e palestrante da “A Magia do Mundo dos Negócios”, um dos maiores portais sobre empreendedorismo e negócios do Brasil, Marcelo Baratella, idealizou o workshop “Negociação na Prática”, que acontece no próximo dia 16, em São Paulo. O evento é direcionado a qualquer colaborador da empresa que, direta ou indiretamente, tenha que negociar dentro ou fora da organização, seja pessoalmente, por telefone ou eletronicamente.
Nos últimos anos, o especialista, que realiza treinamentos há mais de 15 anos e já capacitou mais de 12 mil pessoas para mais de 350 empresas em todo o Brasil, percebeu um despreparo muito grande dos profissionais que atuam com vendas, seja de produtos físicos, serviços ou ideias. “Negociar até mesmo desejos e necessidades parece ser muito difícil para muita gente”, lembra ele.
O objetivo do evento é mostrar aos participantes que negociação é uma ciência e que, quando usada corretamente, pode transformar pessoas, projetos de vida e até gerar mais riqueza para quem participa dela. Por isso, Baratella deve apresentar a estratégias, táticas e técnicas de negociação com foco em ganhos financeiros, redução de custos e humanização das empresas, aumentando competitividade e lucratividade.
“Meu intuito é dar uma virada de 360 graus no mindset dos participantes. E eu garanto que os participantes irão aumentar em mais de 70% as suas chances de fazer um bom negócio. E mais! Eu asseguro que ‘a outra parte’ voltará a fazer negócios e manter laços pessoais ou profissionais com esses participantes”, reforça Baratella.

Tiros certeiros para uma negociação produtiva

Dinâmica e interativa, o especialista deve se utilizar da criatividade para abordar o tema. “Mostraremos a importância de escutar melhor ‘o outro lado’ durante uma negociação, verificar quais os melhores caminhos para fazer as perguntas certas, que vendem, e analisar como atender melhor o lado do consumidor”, explica.
O especialista compara o ato de negociar a um jogo, onde a técnica e a prática devem ser constantes na vida do participante. “Negociar é como jogar tênis – você sempre vai saber como se faz, mesmo ficando um tempo longe do esporte. Mas, quando voltar, certamente não acertará com precisão todas as bolas e, assim, poderá perder pontos importantes, que fazem toda a diferença no resultado final da partida”, analisa.
E essa é uma prática muito difícil de aprender. Os principais desafios da negociação se encontram em entender 100% qual o problema a ser resolvido, para se solucionar 100% da necessidade do outro lado. “Concretizar um ganha-ganha entre as partes, mantendo uma posterior oportunidade de sucesso em relacionamentos futuros, também é fundamental”, reforça o especialista.
E, ao contrário do que muita gente pensa também, negociar não é um jogo de braço. “A negociação tem que ser benéfica para os dois lados. E isso se faz oferecendo concessões gradualmente a outra parte, não prometendo o que não se possa atender e procurando conhecer 100% as necessidades da outra parte”, indica Baratella.
Para finalizar, o especialista alfineta: “O brasileiro é um excelente ‘fazedor de negócios’, mas não um grande negociador”. No seu ponto de vista, isso acontece por que, na maioria das vezes, somos muito imediatistas e desorganizados. O vendedor brasileiro vai ‘com muita sede ao pote. Mas, no quesito ‘sambarilove’ – ou seja, flexibilidade e espontaneidade – damos um verdadeiro show!”, conclui.

Sobre Marcelo Baratella

Especialista em Vendas e Negociação, engenheiro formado pela UNESP, e professor de gestão de vendas e marketing estratégico nos MBAs da FUNDACE/USP, FAAP, Fundação Dom Cabral e IPL(Institute of Performance and Leadership). Coleciona passagens como executivo por grandes empresas como Vale, Tatu Marchesan, Syngenta, Netafim e Coelho da Fonseca. E tem mais de uma década de palestras e treinamentos por todo o Brasil no currículo.

Serviço:

Data: 16 de agosto

Local: Hotel Pestana, Rua Tutóia, 77, Jardim Paulista, São Paulo (SP)

Horário: das 9h às 17:30h

Investimento: R$496,00 (4x de R$124)

Mais Informações: https://doity.com.br/a-grande-sacada-da-negociao

E-mail: comercial2@amagiadomundodosnegocios.com.br

Telefone: (41) 3312-0331

www.amagiadomundodosnegocios.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…