Pular para o conteúdo principal

Dia Nacional da LIBRAS e suas conquistas

Fernanda Valente

Hoje é o dia Nacional da Libras – Linguagem Brasileira de Sinais. Muita gente não sabe, mas a Libras é a segunda língua oficial do Brasil. Atualmente, vivemos a era da inclusão, que segue com luta, conquistando cada vez mais o seu espaço. 
A Educação de surdos no Brasil teve início em 1857 quando D. Pedro II convidou Esnest Huet, um professor surdo francês para fundar a primeira escola para surdos do Brasil, o INES - Instituto Nacional de Educação de Surdos, situado no Rio de Janeiro. Antes, o Instituto já foi batizado por outros nomes, que conforme estudos e novos decretos foi se transformando no que é hoje. Começou como Imperial Instituto de Surdos-Mudos, que funcionava como um asilo para meninos surdos de todo o Brasil. O nome do Instituto foi alterado em 1949 para Instituto Nacional de Surdos Mudos. Só em 2008, após pedidos de vários decretos para mudança da lei é que o Instituo recebeu o nome que apresenta atualmente. 
O que é importante que todos saibam é que os surdos não são mudos. Eles falam através das mãos, expressões, olhar. O professor francês só conseguiu ficar no Brasil no período de 5 anos e por motivos pessoais, partiu para o México. A nossa sociedade da época estigmatizava o professor Ernert de louco, pois toda a sua articulação gestual assustava aqueles que não conheciam. Para quem quiser saber um pouco mais sobre isso, indico o livro “As imagens do outro sobre a Cultura Surda”, de Karin Strobel. Além disso, é discutido a oralidade que era imposta como um método de “cura”. Após o professor Ernest sair do instituto, quem assumiu a direção foram pedagogos ouvintes. Com isso, foi nascendo a LIBRAS como é conhecida hoje. 
O INES foi a referência na época. Era utilizada a língua de sinais francesa, trazida pelo professor e foram aos poucos misturando os sinais criados pelos brasileiros. Hoje, a nossa luta continua. A LIBRAS é uma língua. É brasileira. Não podemos segregar. Os surdos estão aí: querem se comunicar, estudar, trabalhar, construir uma sociedade digna. Então, que possamos fazer acontecer porque já é LEI, que no entanto, deve ser cumprida: a acessibilidade. Isso inclui, contratação de intérpretes nas escolas, faculdades, instituições, shows, eventos. Lembrando que as legendas em vídeos também devem ser incluídas. 
Que possamos a cada dia avançar e que nossas crianças possam desde cedo na escola ter acesso à LIBRAS. 

Deixo o link de uma matéria muito interessante transmitida pelo Domingo Espetacular, no ultimo domingo

A matéria foi inspirada pelo canal Visurdos. Se gostou, vale a pena acompanhar o canal: 

Referências: 

STROBEL, Karin L. As Imagens do Outro sobre a Cultura Surda. Florianópolis: UFSC, 2008.
Direitos dos Surdos: 

Comentários

Luiz Augusto da Silva disse…
Minha Sintonia, parabéns pela publicação. Compartilho.
Beijos no coração ♡

Postagens mais visitadas deste blog

Vaginismo: O silêncio de muitas mulheres

Por Fernanda Santiago Valente
Medo. Dor. Relação sexual não consumada e frustrada. São os sintomas mais comuns das mulheres com vaginismo, uma contração vaginal que causa desconforto, dor e dificuldade em obter uma penetração sexual.
Elas não conseguem usar absorvente interno, a ginecologista tem dificuldade em examiná-las e até a introdução de um cotonete no canal da vagina pode causar desconforto insuportável. Elas são as vagínicas, mulheres que tem medo de sexo, dor e pânico ao transar. Para se livrarem do incomodo, buscam tratamento através de terapia psicológica e fisioterapia pélvica. A cura existe, porém, o assunto é pouco explorado até por profissionais da área médica. Muito se fala em sexo, prazer, orgasmo, mas numa roda de amigas, poucas são capazes de confessar que não conseguem consumar a relação sexual. Vagínicas, em geral, passam meses e anos só nas preliminares e muitas vezes o sentimento de vergonha as impede de buscar um tratamento especializado.
Rumo à cura!
O assunto…

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















Seis temas de atualidades que podem cair no Enem

Fique atento aos assuntos que você não pode deixar de saber para o Enem, de acordo com Daniel Pereira Leite, professor do Curso Poliedro
Estudar os principais acontecimentos do Brasil e do mundo é um ponto fundamental para alcançar uma boa nota na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que neste ano ocorre nos dias 4 e 11 de novembro. Questões que envolvem atualidades podem cair nas provas de Filosofia, Sociologia, História, Geografia, Ciências ou mesmo como tema de Redação, que tem um peso representativo na nota final dos candidatos. O professor de Atualidades do Curso Poliedro, Daniel Pereira Leite, aponta que para estudar atualidades os candidatos devem apostar em diversas fontes de informação, como matérias televisivas, sites, jornais e revistas. Além disso, devem estar atentos aos assuntos que envolvem questões sociais. “A tendência das provas que cobram assuntos atuais é verificar o quanto o estudante está informado diante dos acontecimentos mais comentados na mídia”, ind…