Pular para o conteúdo principal

Mentes Tranquilas, Almas Felizes

Neste livro, a autora ensina a dominarmos a nossa mente, ensina a jogarmos fora todos aqueles pensamentos que são destrutivos em nosso dia a dia. Arrancar os sentimentos que nos atrapalham como o orgulho, amargura, ódio, julgamento e crítica, trapaça e mentiras, raiva, rebelião, inquietação, medo e negatividade em nossos relacionamentos, seja no lar, trabalho, igreja ou outras situações são ensinamentos de mudanças que Joyce propõe para as nossas vidas.
Trocar o orgulho pela humildade é o primeiro passo para quem quer ter uma vida repleta de pensamentos tranquilos. Joyce explica que a discórdia começa através do nosso orgulho, a nossa mania de achar que estamos sempre certos. Viver o tempo todo controlando as pessoas e o mundo através da nossa força não nos faz bem, pois assim, estamos discordando sempre das pessoas. “A discórdia mata a benção e a força de Deus”, pág 39.
Outro problema que nos torna prisioneiros de nós mesmos é a insegurança. Uma pessoa insegura envenena a vida de muitas pessoas e é por isso, que devemos aprender a confiar em Deus. O estresse gerado através da nossa insegurança com o mundo nos trás pensamentos negativos: “Ainda que pensamentos, palavras, emoções e relacionamentos negativos possam causar estresse - e que o estresse possa causar doença -, pensamentos, palavras, emoções e relacionamentos positivos podem trazer saúde e cura. Pense no que dizem as Escrituras: “O coração em paz dá vida ao corpo, mas a inveja apodrece os ossos”(Provérbios 14.30). Distúrbios emocionais como a raiva, a inveja e o ciúme corroem uma boa saúde e um corpo são. Uma mente calma e pacífica leva saúde a todo ser”. pág. 61
A autora explica ainda que quando matamos a nossa vida espiritual, damos lugar a nossa carne. Nisso, geramos discórdias com nós mesmos, com Deus e com os outros. Falando de suas experiências pessoais, Joyce relata todos os tipos de sentimentos que foram tratados em sua vida, em relação à vida conjugal, relacionamento com seus filhos, com sua igreja e trabalho:
“Outro modo de desfrutar de relacionamentos harmoniosos é aprender a focalizar os pontos fortes da pessoa e não suas fraquezas. De fato, se mais casais aprendessem a fazer isso, haveria muito menos divórcios.” pág 106
“Se você ama seus filhos, liberte-os, aceitando-os como são. Se seu amor for verdadeiro, eles voltarão para você” pág 124.
Viver em paz com si mesmo e com os outros é a lição principal deste livro. Se você está vivendo a desarmonia e a discórdia em sua vida, descubra neste livro as facetas do amor que matam a discórdia: paciência, bondade, generosidade, humildade, cortesia. Altruísmo, temperamento afável, inocência, sinceridade. Descubra como funciona cada um desses temperamentos e esteja proposto a encarar as mudanças do dia a dia. A mudança que nosso chefe, amigos, líderes, cônjuge e outros propõe e que ao invés de entregarmos tais mudanças nas mãos de Deus, geramos discórdias e conflitos.
“Mudanças no lar, no trabalho ou na igreja podem produzir enorme estresse, o que nos deixa mais vulneráveis à discórdia. Precisamos estar alertas durantes tais períodos e prosseguir, confiando a Deus a situação para que seu poder e suas bênçãos possam fluir sem obstáculos para nossas vidas” pág 162

Sobre a autora: Joyce Meyer é autora Best-seller do The New York Times e já escreveu mais de 70 livros, ministrando aproximadamente 20 conferências por ano. Os Ministérios Joyce Meyer já se espalharam por todo o mundo, com escritórios nos EUA, Austrália, Canadá, Brasil, Inglaterra, Índia, Rússia, África do Sul. Já vendeu mais de 2,5 milhões de livros, além de 1 milhão de exemplares doados em todo o mundo. Seus programas de rádio e TV, Desfrutando a vida diária, são transmitidos internacionalmente. Além de doutora em divindade pela Universidade Oral Roberts, é também Phd em Teologia pela Universidade da Vida Cristã em Tampa, Florida. Em 2005, a revista Time a incluiu entre os 25 líderes cristãos mais influentes dos EUA.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…