Pular para o conteúdo principal

Qual é a segurança que você procura?


Fernanda Santiago

Temos a tendência de procurar segurança nas pessoas que nos cercam: pais, familiares, cônjuges, amigos... mas por mais que eles nos façam bem e nos deixem confortáveis, nenhuma pessoa pode ser a nossa segurança. Os pais podem morrer, familiares se ocuparem com outras coisas, cônjuge nos abandonar de repente e amigos partirem...
Nossa segurança também não deve estar ligada a bens materiais ou um emprego, pois os bens podem acabar e emprego, em tempos em que a concorrência é grande, não é segurança eterna pra ninguém. A única segurança eterna que conheço e Deus, não consigo mais imaginar outro modelo de segurança, até mesmo quando não o vejo fazer nada.
Penso que Deus nos deus alguns dons e talentos e pra mim, esses são os responsáveis de nos manter vivos.
Ao observar o meu filho, noto que ele se sente seguro quando estou por perto, ainda mais porque ainda não o desmamei. Ele, por enquanto depende de mim, sabe que eu o faço se sentir seguro. Ainda está aprendendo o que significa ter segurança. Ele quer ser acalentado o tempo todo e não nego isso. Sei que aos poucos, ele mesmo optará pelo desmame e quem ficará triste sou eu, pois saberei que a partir desse momento, ele já estará ganhando independência no mundo que o cerca. E isso não é errado. É um processo natural. O Davi aprendeu a subir nos móveis, fica em pé se apoiando em tudo o que está ao seu alcance, mas às vezes não consegue sair do lugar que subiu. Ele começa a gritar. Quando me vê, dá gargalhada. Simplesmente porque sabe que o tirarei da encrenca que entrou. Mas vai chegar uma hora, que assim como aprenderá a desmamar, também aprenderá sair do lugar, começará a andar, sem precisar me chamar simplesmente porque ganhará segurança em si.
Eu como mãe, devo mostrar que não é em mim que está a sua segurança, nem em qualquer outra pessoa. A segurança dele é exclusiva de Deus, pois dessa forma será um adulto confiante e realizado.
Quando os nossos pais tentam conduzir as nossas vidas o tempo todo, nos transformamos em pessoas medrosas, dependentes e frustradas. Deus não quer que caminhemos sozinhos, mas também não quer que vivamos numa zona de conforto.  Precisamos confiar em Deus para alcançarmos o inacreditável.
Temos sonhos que Deus não nos deu por acaso. Temos que arriscar: Mas o que a não soube, e fez coisas dignas de açoites, com poucos açoites será castigado. E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá. Lucas 12:48-49
Cada um sabe exatamente qual é área da vida que é necessário se lançar, se arriscar. Nossa perspectiva de vida diante da perspectiva de Deus é muito limitada. Os nossos cronogramas são falhos diante da vontade de Deus. Algumas coisas se encaixam, outras não. O medo pode nos paralisar quando fracassamos, mas a Bíblia diz que o perfeito amor expulsa todo o medo. (1 Jo 4.18). O amor de Deus é muito maior que o nosso medo.
Durante os fracassos, temos a tendência de nos tornar pessoas rebeldes, mas podemos também, no meio de tudo isso, nos alimentarmos de fé. (Se até Bate-Seba é mencionada na genealogia de Cristo, por que eu e você não podemos?) E Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi gerou a Salomão da que foi mulher de Urias.
Mateus 1:6-7
O que a gente aprende com isso é que quando erramos ou fracassamos não dá para voltar atrás e consertar, mas podemos seguir. Temos que agir em direção aos nossos sonhos e cuidar muito bem dos recursos que Deus colocou em nossas mãos.
Às vezes acreditamos em promessas que pessoas depositam em nossas vidas, promessas que não são de Deus. É isso que muitas vezes nos decepciona. Achamos que Deus nos abandonou, mas não é assim. Deus faz novas todas as coisas sempre, basta acreditarmos e estarmos dispostos a recomeçar. Não foi assim com Jó?
Isso mostra mais uma vez que a nossa segurança deve ser exclusiva em Deus. Ninguém tem o poder de nos fazer sentir seguros, só Deus. ELE mostrará o caminho, e se não estivermos enxergando esse caminho, ele surgirá...

Obs: texto escrito em 1 de novembro de 2013. O meu filho estava com 8 meses.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ninguém pode limitar os seus sonhos

Por Fernanda Valente


E se uma garotinha surda decidir ser bailarina? Quem impedirá? Estamos aqui para incluir e transformar. Isso é o que você poderá conferir ao assistir o curta-metragem de animação Tamara, produzida e criada por House Boat Animation. O filme é muito interessante para passar em sala de aulas para explicar a diversidade às crianças. Está disponível na Internet e serve como ferramenta para promover valores como respeito e empatia. Tamara é uma garotinha surda que quer ser bailarina. Qual é a barreira que os professores e os alunos podem tirar disso?

Fernanda Valente - Jornalista com especialização em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Estudou teatro, fazendo parte do Grupo GEXTUS (Grupo Experimental de Teatro da UniSantos). É Instrutora da Libras (Língua Brasileira de Sinais). Ministrou aulas de design gráfico para surdos. Trabalhou como produtora e repórter em alguns programas de TV regionais. Hoje se dedica a trabalhos de comunicação digital e ao …

Dois filmes sobre deficiência física para assistir no dia dos namorados

Por Fernanda Valente
Trago hoje dois filmes para reflexão. Como eu era antes de você é um filme que mexe com as nossas emoções. Porém, foge de toda a ideia que tratamos sobre a inclusão. Penso que o personagem na história, Will, que é tetraplégico joga fora tudo o que estamos vendo como evolução nos dias de hoje. A deficiência física é tratada como um caos, como algo sem solução, sem esperança, sem fé... É jogar fora todo o amor de Louisa. Veja o filme e entenda a minha frustração.



Já o filme Ferrugem e Osso, que também trata de um romance mostra uma construção rica e verdadeira de uma pessoa que adquire a deficiência física após um acidente. Vai mostrar a depressão, a adaptação, aceitação e novas possibilidades de vida. Não acabou. Há possibilidades. Há vida!



Feliz dia dos Namorados! Deixo abaixo uma linda poesia pessoal do meu amigo poeta Luiz Augusto que fala sobre construção familiar. 

O Cravo e a Rosa

Ainda um jovem cravo Uma rosa encontrei Com pétalas aveludadas Por ela me encantei
No j…

Estações do Ano

Nos vastos campos verdejantes Desabrocham flores silvestres Que com variadas tonalidades Dão vida!À linda paisagem agreste.
É tempo da primavera... Colorida estação... Que enfeita a natureza À espera do verão:
Espetáculo tropical Que ocorre cada ano Para que no ato final Caiam as folhas no outono.
Este ciclo "vicioso" O inverno encerrará Para que lindas flores Voltem aos jardins enfeitar!
Autor:Luiz Augusto da Silva Olímpia- São Paulo- Brasil Data:20/03/2011
Afinal, porque as folhas caem... Sabem?
Um abraço fraterno à espera do inverno...