Pular para o conteúdo principal

Reatech 2017! A inclusão acontecendo!

Por Fernanda Santiago


Dos dias 1 a 4 de Junho aconteceu a 15ª Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade. Muitas novidades foram apresentadas. Foi uma alegria poder ver de perto a inclusão levantando a bandeira das novas possibilidades e rumos.


A edição reuniu em torno de uns 300 expositores de diversos segmentos. Foi possível encontrar variáveis deficiências unidas somente num propósito: a inclusão. Ter acessibilidade não é apenas colocar rampas em estabelecimentos. Vai além disso. E as placas em braile? Alguém lembra delas? E o intérprete de libras, tem no seu estabelecimento? 









Já existem vários projetos em ação. O que deve acontecer agora é cada cidade, empresa, tomar consciência disso e realmente abraçar a causa. Carros, ônibus, aparelhos de acessibilidade e mobilidade dominaram a feira. O esporte também atrai a cada dia o deficiente. Além disso, terapia com bichos é o investimento para quem sofre de síndromes, como o TEA, TDAH, Down, etc. Além disso, a equoterapia já trabalha a inclusão no esporte equestre com profissionais da saúde junto ao treinamento, que não é oferecido com trabalho de performance, mas como terapia, trabalhando a insegurança e ansiedade de diversas síndromes.







Assuntos neurológicos e terapêuticos também estiveram presentes na feira:







Algumas empresas também estavam retrucando profissionais deficientes:






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Atypical, o que você precisa saber sobre o autismo

Fernanda Santiago Valente Você quer saber um pouco mais como é a vida de um garoto com o transtorno do espectro autista que está entrando na vida adulta? Para isso vale a pena assistir a série Atypical que está na Netflix desde o começo do mês de agosto. Não tem como não se apaixonar pelo personagem Sam, que está na fase de descobertas e quer arranjar uma namorada. É nessa busca pela paixão que se desenrola a história. Vamos entender como funciona a sua personalidade e como a situação afeta aqueles que estão ao seu redor. Algo muito interessante a se observar é a relação dele com a psicóloga. Sam se apaixona por ela. Isso é muito comum acontecer com paciente e profissional de sexos opostos, geralmente os pacientes que tem algum tipo de transtorno sempre se apaixonam por seus psicólogos.


Sam, apresentando os sintomas mais nítidos do espectro autista é um adolescente que tem sentimentos como qualquer outro. A única diferença é que seus sentimentos não são interpretados de forma comum. O ro…