Pular para o conteúdo principal

Episódio da série Filosofia Pop discute a questão das drogas lícitas e ilícitas e suas relações com a sociedade

Com mediação de Marcia Tiburi, o tema é discutido por Andréa Costa Dias e Mauricio Fiore, no SescTV

Foto: Alex Ribeiro/Visor Mágico

O que são drogas? Que tipo de discurso existe sobre o assunto? O que leva uma pessoa a consumir drogas lícitas ou ilícitas?  Essas são algumas das questões tratadas pela psicóloga Andréa Costa Dias e pelo antropólogo Mauricio Fiore no episódio Drogas, da série Filosofia Pop, exibido pelo SescTV, no dia 5/2, domingo, às 20h (Assista também em sesctv.org.br/aovivo). Idealizada e apresentada pela filósofa e escritora Marcia Tiburi, a série tem direção de Esmir Filho.

“Há um desconhecimento do que sejam as drogas”, comenta Tiburi. Para Andréa Costa Dias, o discurso sobre o tema no Brasil ainda é autoritário. “Não é incomum frases do tipo: ‘Droga não dá futuro’; ‘As drogas têm poder de destruição enorme’; ‘Dependente de droga é aquele que o seu destino é ou será a prisão, ou o caixão”, expõe. A psicóloga chama a atenção para a importância de se interrogar um pouco sobre esse tipo de questão.   

“Mas quem é então que entende de drogas?”, pergunta Tiburi. Para Mauricio Fiori, todas as pessoas possuem conhecimento. Ele explica que, em uma definição farmatológica, droga é tudo aquilo que é inserido ou ingerido num organismo vivo, produz alguma modificação e não é alimento.  O antropólogo fala sobre as drogas psicoativas, cujos efeitos atingem diretamente a consciência e a percepção do indivíduo. “Também há drogas que a finalidade principal delas não é esta”, diz. Ele cita alguns antigripais, medicamentos que dão sono, porém não foram desenvolvidos com este propósito.

Os convidados também debatem sobre a forma como a droga é vista, dependendo do contexto em que ela se encontra, e sobre quem é usuário e quem é drogado. Discutem sobre como funciona a proibição das drogas; por que se consomem diferentes tipos de substâncias químicas, como antidepressivos, calmantes, anabolizantes, anfetaminas e viagra; e o uso de drogas por crianças e adolescentes, como o metilfenidato, estimulante químico do sistema nervoso central, utilizado como remédio. Gravado no Sesc Interlagos, na capital paulista, o episódio é dividido em três blocos, e traz a participação da plateia com perguntas.


SERVIÇO:

Filosofia Pop
Drogas
Estreia: 5/2 domingo, às 20h
Reapresentações: 6/2, segunda, às 18h; 7/2, terça, às 11h; 9/2, quinta, às 16h; 11/2, sábado, às 5h e às 16h; e 12/2, domingo, às 10h.
Classificação indicativa: 12 anos
Apresentação: Marcia Tiburi
Direção: Esmir Filho
Produção: Saliva Shots
Duração: 54’7”

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terminou a folia!

Terminou a folia;  não tirei a fantasia;  só transmito alegria; nada de melancolia. Sou Palhaço! Meus nervos são de aço. com meus versos,  meus sentimentos disfarço.  Sou Palhaço! Com nariz avermelhado; sapato pontiagudo; roupa colorida: No picadeiro,  a platéia alegro;  não iludo - convenço. Assim, conduzo a vida sem perder o compasso... Sou Palhaço! Sou Palhaço! 
13/02/2018 Luiz Augusto da Silva Olimpia - São Paulo

Os benefícios da caminhada

Fernanda Santiago
Existem inúmeras atividades físicas, mas a caminhada tem a menor taxa de abandono de todos eles. É simples e a mudança positiva que você pode fazer para efetivamente melhorar sua saúde cardíaca. Praticar a caminhada por pelo menos 30 minutos por dia pode ajudá-lo: Reduzir o risco de doença cardíaca coronáriaMelhorar a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangueMelhorar o perfil lipídico no sangueManter o peso corporal e diminuir o risco de obesidadeMelhorar o bem estar mentalReduzir o risco de osteoporoseReduzir o risco de câncer de mama e de cólonReduzir o risco de não insulino-dependente (tipo 2) diabetes

São muitos benefícios para uma atividade tão simples. Se você mora perto da praia, melhor ainda. Se não tem uma praia próxima, procure um parque.  Caminhe, respire fundo e aprecie tudo ao redor. O corpo agradece!

A tradicional sopa de cebola francesa

Fernanda Santiago Valente Quem é que não gosta de uma sopa no tempo frio? Aqui no Brasil, muitos recomendam a sopa de cebola para quem está com dor de garganta ou gripado. Eu vou além. Amo todos os tipos de cremes e sopas, mas a de cebola tem um sabor especial. A sopa tradicional da cozinha parisiense merece toda a atenção.Algumas lendas da França afirmam que a sopa de cebola foi inventada por Louis XV, quando passavam por uma crise. Ele só tinha cebolas, manteiga e champanhe como alimentos, assim como toda a população de baixa renda. A receita ganhou novos temperos ao decorrer dos anos e conseguiu conquistar todo o mundo, principalmente nós brasileiros, pois amamos nos deliciar com uma sopinha nos períodos frios, não é mesmo? Ainda nas tradições parisienses, a sopa serve para alimentar também as emoções do dia do tão sonhado casamento. Eles tem o hábito de consumir a sopa após a festa. Isso se repete também em grandes eventos. Se por acaso acordarem de ressaca, também consomem a sopa,…