Pular para o conteúdo principal

Com perfil empreendedor, Geração Y representa potencial para franquias




Encontre Sua Viagem possui 60% de franqueados pertencente ao grupo

Muitos empresários investem no franchising pela segurança. Ou seja, acreditam que por ser algo já testado no mercado as chances de dar errado é menor. Teoria correta? Mais ou menos! As franquias funcionam como um casamento: é preciso dedicação de ambas as partes. As marcas oferecem suporte e respaldo, mas o franqueado também precisa se dedicar ao negócio.

A junção é a receita mais próxima do sucesso. Os números fortalecem a questão. Segundo dados da ABF, Associação Brasileira de Franchising, a taxa de mortalidade média das pequenas empresas no Brasil é de 85% nos primeiros 60 meses, já as franquias o equivalente a 4,3%.

Entre os variados perfis de investidores, diretores encontram uma boa desenvoltura nos jovens. Referência que se enquadra ainda na Geração Y. Pessoas nascidas de 1980 a 1990 - em plena era tecnológica – e que, segundo especialistas, apresentam grande desenvoltura, proatividade e força de vontade para correr atrás dos objetivos. São inquietos, querem crescer rápido na carreira, são especialistas em lidar com tecnologia, usam mídias sociais com facilidade, sabem trabalhar em rede e estão sempre conectados. Características que facilitam ainda mais o desenvolvimento do negócio próprio.

“Esse público, em específico, busca por oportunidades que dependam de suas ações para o crescimento e enxerga na chance de ter o próprio negócio o passo necessário para a conquista de sua independência financeira. Geralmente aposta em algo mais dinâmico por ser mais ativo”, traça o perfil, Henrique Mol, diretor executivo da Encontre Sua Viagem.

A franquia especializada em serviços turísticos atua no mercado com três tipos de modalidades: Home Office, Loja e Quiosque. Entre eles, o Home Office vem fazendo sucesso sobre do grupo citado acima. Mol justifica essa procura: “Além do respaldo que oferecemos, o valor de investimento (a partir R$3 mil) é mais acessível que uma estrutura pré-moldada, e as atividades podem ser iniciadas de forma mais rápida, segura e eficiente. A possibilidade desse investidor fazer seus próprios horários, é visualizado por eles como um diferencial muito positivo”, explicou Mol.

Demanda crescente por jovens

A marca possui 500 unidades espalhadas por todo o Brasil, atualmente 60% correspondem a investidores da Geração Y - número de interessados que vem aumentando consideravelmente a cada ano. Henrique conta que eles estão atentos ao mercado e não querem desperdiçar dinheiro com modelos ultrapassados. “E justamente por isso, estão sempre ligados às novas tecnologias. E nós fazemos um esforço para nos atualizarmos constantemente e corresponder a essa realidade”, explicou.

O diretor ressalta ainda que a boa ganância desses franqueados faz com que muitos se desenvolvam dentro no segmento. “Eles investem no modelo de Home Office e após algum tempo de trabalho, ampliam para as modalidades físicas da franquia. Eles sabem da necessidade de ir além e abrir as portas, criar oportunidades e fazer acontecer. E o mercado de turismo, por crescer muito, possibilita essa oportunidade”, falou Henrique.

Sobre a Encontre Sua Viagem
Sob o comando do empresário Henrique Mol, a Encontre Sua Viagem nasceu no final de 2011, em Belo Horizonte / MG. A franquia especializada em turismo, possui mais de mil parceiros, contemplando 150 mil opções de hotéis e cerca de 95% de todas as companhias aéreas do mundo. Tem atuação por todo o Brasil por meio de seus mais de 450 franqueados. Com três modelos de negócio – Loja Física, Quiosque e Home Office, a franquia oferece ao cliente desde passagens aéreas, a pacotes de viagens e locação de veículos. O negócio se encaixa no modelo de micro franquias e a partir R$3 mil já é possível se tornar um franqueado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma dica de literatura folclórica para as crianças

*Por Thiago Grass

Desde pequeno sempre tive uma relação muito forte com a leitura. Gostava de ir à biblioteca na escola e ouvia muitas histórias dos meus avós. Curiosamente eles estão presentes até hoje nas narrativas que apresento às crianças. Sobretudo, as peripécias do meu avô, quando, por exemplo, ele encontrou com o Lobisomem no meio do mato, ou quando recebeu a visita da Pisadeira enquanto dormia, ou até mesmo quando criança teve que passar por uma estrada de terra abandonada habitada por um ser misterioso de capa vermelha e olhos brilhantes. A minha dica de leitura tem relação com esse universo do folclore, o qual me sinto intimamente ligado.  Livro – O mais Legal do Folclore Autor – Luciana Garcia 1ª edição 2003. Editora Caramelo Imaginem vocês que, num belo dia, O Saci acorda e percebe que perdeu sua touca. Pior, a roubaram! Justo a fonte do seu poder.  Para ajudar a descobrir quem foi, ele pede ajuda do incansável detetive Negrinho do Pastoreio, que encontra qualquer objeto perdido. …

Rainha frutífera

Uma homenagem especial de Luiz, a sua eterna esposa Vera, a rainha do lar, dos corações e frutífera musa de poesias, canções e emoções, entre filhos e suas gerações: 

Vieste a este mundo  Em missão especial  Realizar abençoada  A incumbência divinal.
Ligação umbilical faz a União maternal com  Corações ritmados por  Intervalos musicais, entoarem  A cantiga da vida, com batimentos naturais. Fazendo em um ambiente tranquilo  Executar milagrosamente  Repetidas notas divinais  Retiradas das partituras angelicais que  Estimulam com a arte musical, reger com  Intensa maestria a multiplicação que  Reforça o propósito celestial, enquanto  Aguarda-se o momento ideal.
Depois de nove meses  Abre-se a cortina transparente! 
Surge, surpreendentemente, um  Inocente ser inteligente!  Lindo! Atraente!  Que vem do seu âmago! O Amor em forma de gente.
Mãe! Celeiro da vida! Das gerações!  Tens muito valor! Vieste à esta Terra, com nobreza e esplendor para mostrar e doar: o verdadeiro amor. Diante do certo! Do errado! Na alegria! …

Resenha: Contos de enganar a morte , de Ricardo Azevedo, 1ª edição - 2003.

Por Thiago Grass
Pode-se dizer que o folclore é uma força em constante movimento, uma fala, um símbolo, uma linguagem que o uso torna coletiva. Por meio dele, as pessoas dizem e querem dizer. E a dica de leitura bebe justamente dessa fonte da cultura popular. No livro “Contos de enganar a morte”, o escritor Ricardo Azevedo explora esse tema tão delicado de forma leve e criativa. O próprio autor menciona na obra:
Trata-se de um grave erro considerar a morte um assunto proibido ou inadequado para crianças. Heróis nacionais como Ayrton Senna, presidentes da república e políticos importantes, artistas populares, parentes, amigos, vizinhos e até animais domésticos infelizmente podem morrer e morrem mesmo. A morte é indisfarçável, implacável e faz parte da vida (AZEVEDO, 2003, p.58).
Portanto, o livro reúne quatro narrativas sobre a “hora de abotoar o paletó”, “entregar a rapadura”, “bater as botas”, “esticar as canelas”. Nesses contos, os personagens se defrontam com a morte, contudo, ninguém …